6 de mai de 2016

10 motivos para você assistir Como ser solteira

Então que chegou o frio e eu e menina gripe tivemos um relacionamento sério. Nos dias que fiquei de cama, eu assisti muitos filmes. MUITO FILMES. Tipo assim, muitos mesmo. E o que despertou vontade de falar sobre e elogiar é Como ser solteira, uma comédia que chegou aos cinemas em março e aos torrents essa semana. Eu vou dar 10 motivos para você assistir esse filme e você vai concordar comigo 10 vezes porque eita filme ótimo!
1. Não é autoajuda
É um pouco chato que o nome dê a impressão que você está se afogando na solidão quando, na verdade, não é nada disso. Como ser solteira é sim sobre como ser solteira, mas essa coisa de mensagem implícita é bem sutil, adequado e não faz você repensar sua vida. Na verdade, o sentimento que terminei o filme é que precisava assistir de novo para absorver mais da diversão e das piadas.
2. As personagens são nossas migas
São várias histórias paralelas, com foco principal em Alice (Dakota Fanning), que chegou em Nova York para descobrir a si mesma antes de se comprometer num relacionamento sério. Sua mentora na cidade que nunca dorme é Robin (Rebel Wilson), cujo lema da vida é party hard all night long. Tem também a irmã de Alice, Meg (Leslie Mann), que é médica bem sucedida que coloca a carreira na frente de tudo; e não diretamente ligada às meninas, Lucy (Alison Brie), que está com o casamento organizado a espera do noivo.
3. As atrizes são ótimas
Todas! Que quarteto ótimo para esse filme - elas são tão realistas! Até mesmo Rebel Wilson sendo caricata para uma veracidade para a composição do enredo. Alison Brie é uma fofa, inegavelmente, e Leslie Mann é Leslie Mann, né migos. Dakota Fanning pode ser a maior dúvida do cast quando, actually, ela é o maior acerto de tão reliable. Me lembrou de quando fazia a gracinha da Kate em Ben & Kate, seu papel legal antes de manchar a carreira apanhando encontrando o amor de sua vida naquele filme lá
4. A história funciona tão bem
Não há um grande enredo, são simplesmente as histórias das personagens se misturando tendo como cenário Nova York e falando sobre seus relacionamentos, mas também sobre carreira, sobre ser adulta, sobre ser mulher. 
5. Como as histórias se interligam
É tão natural o modo como as coisas se amarram! Mesmo tendo só quatro "protagonistas", o filme tem vários personagens significativos, e todos eles fazem sentido na posição que estão, principalmente servindo de conexão para os outros. 
6. A trilha sonora é uma receita de farofa super calórica - as melhores!
Alice está chegando em Nova York e estamos ouvindo Welcome to New York, da Taylor Swift. Alice está fazendo walk of shame e temos Charli XCX com SuperLove. Nesse meio tempo tem muito Fifth Harmony GIVE TO ME I'M WORTH, tem Lean on, For a better day e até Guns N' Roses. Para concluir com chave de ouro, Love Myself da Hailee Steinfeld. Que soundtrack, parças, que soundtrack.
7. A vibe, ela arrasa
Misture essas músicas que falei com uma fotografia colorida em que o fundo são as luzes brilhantes da Grande Maçã. É um filme tão felizinho - e tudo colabora para tal. O figurino é ótimo, os cenários são lindos, a iluminação é tão bonita... Isso tudo cria uma atmosfera de filme que eu amo. Não tem como ficar na bad enquanto assiste essas garotas em seus dilemas.
8 - Dá para rir...
É muito comum comédias que fazem sorrir nas piadas. Isso é o que mais tem. Como ser solteira faz você gargalhar. Algumas sacadas são verdadeiramente ótimas, sem falar nas referências espertas... Como não amar um roteiro que tem uma fala: "There's no such thing as break, third season Ross". Pô,  o coração até bate mais forte.
9 - ... mas dá para chorar também.
Por mais que não tenha o negócio da ~mensagem final~, tem uma cena tão linda, tão linda que é meio impossível não ficar emotivinha. E colocar "I love you, baby" como música e elemento da história é covardia em todas as situações, convenhamos.
10. É uma grande comédia romântica diferentinha
É uma comédia, é um romance e é realista. Com todas as histórias paralelas, os finais são diferentes e inesperados e todos muito críveis e bonitos. Há um feeling feminista super gostosinho (embora algumas piadas da personagem da Rebel vão de encontro com isso), e por mais clichê que pareça, há algo de diferente e especial em Como ser solteira.

Convenci você? Aproveite o final de semana e chame as migas para fazer um brigadeiro de caipirinha e assistir essa belezura. Pode me agradecer depois, tudo bem?

2 comentários:

  1. Hahaha, convenceu, sim!
    Eu amei a forma que você utilizou para resenhar o filme e, de quebra, convencer os leitores. Já tô doida pra assistir!
    Errata: É Dakota Johnson. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dakota Johnson SIIM! Meu Deus, hahaha, é isso que acontece quando a gente acha que o cérebro tá conectado no imdb...
      Depois me conta o que achou do filme :)
      Bjs e obrigada pelo comentário

      Excluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!