11 de mar de 2016

A garota no trem • Paula Hawkins


Autora: Paula Hawkins
Editora: Record
ISBN: 9788501104656
Páginas: 378
Comprar
Sabe uma coisa que não se deve fazer? Comparações com livros fortes. Por livros fortes me refiro àqueles títulos que, por um motivo ou outro, chamaram atenção e se tornaram referencias dentro do gênero. Livros fortes são os que a gente pensa primeiro, são os primeiros nomes que surgem a mente quando tal tema vem a tona. São os livros que nos fazem criar expectativas. Consequentemente, são alertas de tiro no pé.

É muito bom o sentimento de se surpreender com uma história que você não dava nada e *cataboom!*. É esse sentimento, inclusive, que alimenta o sucesso de Garota exemplar, que de tão genial e inesperado que se tornou um dos livros fortes de thrillers. Obviamente surgiram vários livros com aquela frase de efeito genérica de “para você que gostou de Garota exemplar”, contudo, nenhum usou tanto desse marketing relacional que A garota no trem, a garota exemplar de 2015.

CONTROLE-SE, MIGA!

O livro tem uma premissa ótima. Uma mulher fica encantada com um casal que observa diariamente enquanto cruza de trem pela casa deles. Certo dia, ela vê algo chocante enquanto os observa e, dias depois, a mulher observada desaparece. Rachel, a protagonista, se vê envolvida nesse mistério, por conta da ligação quase voyerista que tem com o casal.

Até esse ponto da sinopse, que era o ponto divulgado pelas ações de marketing: uma trama incrível e inesperada. O que você descobre quando abre o livro é que há muito mais links do que o esperado, os personagens são mais interligados do que um simples caso de observar a casa do trem. Há mais personagens, mais conexões, e sabe que menos é mais, né.

Pela comparação com Garota exemplar, o que se imagina é uma super-reviravolta e um queixo encostando o chão tamanho choque. Por essa razão, você começa desconfiando de cada viva alma que cruza o caminho da protagonista – que também não é nenhuma narradora fiel. E sabe o que acontece quando você acha que pode ser qualquer um? Quando qualquer um é descoberto, não é uma surpresa. Não impacta. Talvez nem fosse impactante. Veio aquele tiro no pé já esperado que Garota exemplar foi citado.

É um bom livro, mas não consigo ver onde é tão bom assim para o sucesso tremendo que tem feito. A garota no trem vendeu milhões de cópias, já tem filme em produção e tudo isso com um tempo relativamente pequeno desde o lançamento. As pessoas compraram essa história com força. Mesmo assim, ainda não o considero um livro forte. 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!