14 de nov de 2015

Os 05 CDs que estou viciada, socorr

Essa coisa de escutar CDs é nova para mim. Bem irônico, se você for pensar, já que quando finalmente entramos na fase do Spotify, eu me liguei que existem outros meios de escutar várias músicas sem precisar montar playlist. Claro que esse novo apresso se deve ao fato da facilidade que é ver o torrent do álbum ao invés de buscar 14 músicas diferentes, mas vamos fingir que é pelo amor ao conjunto da obra, de um jeito bem cult. Haha, cult, que piada. Se liga só nos cinco álbuns ~zuper cults~ que eu não parei de ouvir nas últimas semanas.


O principal erro de Selena Gomez for divulgar Good for you como primeiro single de Revival. A música é muito blé, e acabei colocando o álbum inteiro no mesmo saco. Até escutar as primeiras músicas e me apaixonar por Revival. O CD é um óbvio avanço na carreira da menina em comparação com seus últimos trabalhos. Diferente de Stars dance, Revival é menos sobre dançar com os braços para cima e mais sobre amar a batida. Há mais mensagens nas letras, no maior estilo miga Swift de mandar recadinho sobre os antigos relacionamentos (ou Bieber, no geral). É muito ótimo! É o pop chiclete, mas claramente diferente do pop chiclete que ela vinha fazendo até então.


Não consigo lembrar quem foi o ser humano maravilhoso que me falou sobre Melanie Martínez e seu álbum Cry Baby, mas seja quem for, MUITO OBRIGADA! Numa vibe weird pop, Melanie é tipo Lana del Rey, só que num mundo onde Laninha queriaestarmorta não fizesse a onda misteriosa do sexy sem ser vulgar que dá preguicinha. Todas as batidas deste álbum tem um ar melancólico, mas ao mesmo tempo é baladinha pop e envolvente. Porém, ao analisar as letras, você nota o quão forte é Cry baby, que aparentemente sugere algo meio infantil, com mares de babados cor de rosa, e acaba mostrando que de leve só tem as notas. É muito coerente o conjunto da obra, embora dê bastante dó do pobre alterego de Melanie, a Cry baby. No final, esse álbum é uma arte - que dá vontade de cantar melancolicamente junto.






Posso não gostar tanto de Bang quanto Fátima Bernardes, mas precisamos combinar que o novo álbum da menina Anitta é muito dançante. A gente pode até falar que Anitta isso e Anitta aquilo, mas teremos que concordar que se as batidas da cantora fossem acompanhadas de letras gringas, seria #1 do Shazam Brasil. Verdade, gente. Bang é pop, embora pop brasileiro se chame funk. Não há nada de extremamente especial no conjunto da obra, nenhuma mensagem profunda intrínseca, mas se você quer dançar, escute Bang.








Assim como aconteceu com Revival, os primeiros singles revelados de Breath in, breath out não criaram uma grande empolgação ao redor do retorno de Hilary Duff às paradas musicais. Talvez isso justifique o flop do álbum da garota, que poucos meses depois do lançamento, ninguém comenta mais. Isso é bem triste, pois diferente de Chasing the sun e All about you (que nem fazer parte da tracklist), as músicas de Breath in, breath out são bem legais. A batida é pop chiclete, que lembra o que a cantora costumava fazer sucesso há anos, porém com uma óbvia (e necessária) evolução para o que faz mais ouvido hoje. É perfeito para os fãs de pop, pois todos os elementos que a gente adora foram jogados na fórmula. Além disso, tem composições de Tove Lo e Ed Sheeran. Ainda dá tempo de chamar todo mundo e fazer esse CD bombar?






Eu posso usar aqui o mesmo argumento que dei para a gente ignorar Anitta: santo de casa não faz milagre. Mesmo sabendo que Bang e Troco likes tem um oceano de diferenças entre eles, a bandeira que quero levantar é que existe sim cantores brazucas apresentando trabalhos de qualidade e que dão gosto de ouvir. Bang é legal porque é dançante, Troco likes é incrível porque é bonito - no sentido de mensagem, de metáfora, de suavidade. Tiago Iorc vai para a onda mais conceitual, com músicas onde o foco é a poesia das letras e não o ritmo, mesmo que unir essas duas partes da música feche perfeitamente, num nível de simplicidade impressionante.

2 comentários:

  1. Selena, Melanie e Hilary <3
    Também achei que Hilary e Selena erraram nos primeiros singles, but ok.

    Amei o post!

    invernode1996.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu amo a Selena, mas me decepcionei um pouco com esse novo álbum, eu achei que fosse um pouco mais dançante, igual o Stars Dance, mas adorei as musicas Same Old Love, Me and My Rhythm, Revival e Body Heat. Eu odeio a Anitta, mas eu viciei em Bang. Já Hilary lacrou e voltou com tudo..eu amei o álbum inteiro..

    Carol's Blog

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!