5 de out de 2015

A vingança de Mara Dyer • Michelle Hodkin


A vingança de Mara Dyer #3Autora: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501104649
Páginas: 378
Comprar
Quero falar sobre Bliss. A resenha de hoje, como você já deve ter notado, é A vingança de Mara Dyer, mas eu quero falar sobre Bliss. Você lembra do quão desesperada em estava por esse livro? Na minha cabeça imaginativa, Bliss seria o livro de terror que eu tanto quis e nunca encontrei. Porém ele teve muita informação e o terror perdeu a forma, como todas as vezes que eu tentei o gênero.

Pegou o link que quero fazer?

Mara Dyer era uma promessa de noites aterrorizantes para quem lesse antes de dormir. Nunca aconteceu, mas brincou bonito de ser bizarro no seu primeiro volume. Porém, como toda série que evolui, uma hora precisa deixar de suspense e dar explicações. Esse é o momento em que autores pegam a arma e dão o tiro no próprio pé (amo essa expressão, já percebeu?). É por isso que eles são sagazes e esperam o último volume. Ainda assim, uma hora a resposta não-tão-sinistra-assim vem.

O mais incrível de Mara Dyer eram os problemas psicológicos. Esse era o charme da série para mim. A esquizofrenia, sabe? Aquela leve possibilidade de tudo ser uma mentira inventada na mente perturbada da protagonista? Incrível! Por si só, temos aí uma trama genial. A autora colocou todos os elementos para que houvesse esse mistério, por mais que já tivesse começado sua rede de explicações no segundo livro. Só que ao chegar em Vingança, bate aquela dose de realidade fantasiosa e precisamos aceitar que tem um autor por trás de tudo que pode ou não ter tido as mesmas ideias de conclusão que você.

Eu lembro de ter ficado em estado de choque com o final do livro anterior, e começar Vingança foi uma atividade lenta de interação. Mara está muito perdida, e ficamos perdidos junto dela. Contudo, Hodkin conseguiu maravilhosamente seguir numa linha em que a trama pegasse um ritmo intenso sem nunca correr ou dar impressão de ter sido uma mudança abrupta de narrativa. É uma escrita muito boa, que me faz perdoar a resolução não tão legal que achei da história toda.

Nesse ultimo livro, não temos aquelas tiradas divertidas, engraçadas e cheias de ego. Em compensação, temos uma protagonista muito mais perturbada. Mara tem ações assustadoras, e essa é totalmente a melhor coisa (quem não tem cão, caça com gato e esses ditados genéricos). Algumas cenas, como uma que lembrou bonito o surto de esquizofrenia de Caminho das Indias, é eletrizante.

Com altos e baixos, A vingança de Mara Dyer fecha a trilogia com uma soma consideravelmente positiva. Se eu pudesse apenas explicar o suspense com algo do tipo de filme de terror que nunca vou assistir, poderia até dizer que essa é o livro de terror que procurei em Bliss e não encontrei. Michelle Hodkin consegue arrancar muitas emoções conflitantes nesse último livro, e está de muitos parabéns por isso.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!