6 de jul de 2015

A grande caçada — Dan Smith


Autor: Dan Smith
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765602
Páginas: 272
Comprar
Bom marketing. Essa é a chave para o sucesso. Quando a editora Seguinte anunciou o lançamento de A grande caçada, o mailling recebeu o press release do livro, e parecia simplesmente genial. A trama era original, instigante, e fez a timeline vibrar antecipadamente. Preciso comentar da minha surpresa quando, ao receber o livro, dei de cara com um pequeno e levíssimo young adult.

No livro, com ar de épico, meninos de 13 anos são obrigados a entrar na floresta na noite de seu aniversário para caçar algum animal - que o definirá como o homem que será pelo resto de sua vida. Oskari não é um grande caçador, diferente de seu pai, mas treinou muito e não quer fazer feio. Ele vai caçar um cervo e levar para o vilarejo! É uma surpresa quando, ao invés de encontrar animais, ele dá de cara com o presidente dos Estados Unidos. Por associação, ele deixa de ser caçador para virar a presa.

Vai dizer que não é uma sinopse legal? Claro que é! Eu esperava, para começo de conversa, um livro tão pesado quanto a possível trama. Isso significaria espaço para desenvolver a trama com calma, dando tempo para o leitor sentir agonia, aflição e desespero junto com os personagens. Ah, sim, eu estava esperando altas doses de tensão acompanhada de unhas roídas a ponto de fazer a manicure chorar. EU QUERIA SANGUE!

E em 272 páginas, dá para ter sangue. Não muito, não como um filme de terror que eu não vou assistir porque sou medrosa, mas o suficiente para que o livro ganhe força dramática. Você sabe, dor é algo que cativa corações cruéis. O que me deparei foi algo muito superficial, uma trama rasa com personagens que não tinham profundidade, nem tempo de desenvolvê-la quando estavam fugindo de caçadores psicopatas treinados.

Oskari é um garotinho (desculpe, homem) cheio de nuances, que parece fraquinho, mas tem uma coragem digna da Grifinória. Isso poderia ter sido melhor desenvolvido, assim como a cultura de seu vilarejo, na Finlândia. Assim como os motivos para o presidente estar sendo caçado, sinto que a resposta final foi muito preguiçosa. As reviravoltas que levam a ela são legais, mas como tudo nesse livro, poderia ter sido mais trabalhado.

Normalmente considero 272 páginas uma média legal, mas nesse caso, eu pediria muito mais. A grande caçada é uma ótima ideia e que rende uma história cheia de potencial. Potencial, esse, que Dan Smith não conseguiu extrair como poderia. É um bom livro, mas que ficaria melhor como filme. 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!