15 de jun de 2015

A rainha vermelha — Victoria Aveyard


A rainha vermelha — #1Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765695
Páginas: 419
Comprar
Alguns livros despertam seu interesse quando são lançados. Já outros causam burburinho bem antes disso. É o caso de A Rainha Vermelha, lançamento de amanhã da editora Seguinte. Os gringos aceitaram esse livro com os braços abertos, e o resultado é um best seller com adaptação nas costas e um tempo relativamente minúsculo nas livrarias. É óbvio que, ao chegar no Brasil, a comunidade leitora verde e amarela já está empolgadíssima e com expectativas altas. Eu me incluía nesse grupo.

Há uma miscelânea de referências acerca de A rainha vermelha. Na carta de apresentação que veio junto ao livro, nomes como As crônicas de gelo e fogo e A seleção eram alvos de comparação. Isso serve para delinear os gostos do leitor? Sim, mas também para colocar parâmetros onde, muitas vezes, não existem. 

Mas enfim: a história. Numa sociedade dividida pela cor do sangue, os de sangue vermelhos vivem a margem dos prateados, soberanos porque a cor de seu sangue os dá poder. Nesse cenário está Mare Barrow, vermelha - até que se prove o contrário. E isso acontece quando, no meio da seleção para nova rainha, na qual ela estava como empregada, ela tem um surto de energia... elétrica. Com esse poder recém descoberto, impossível para alguém de sangue vermelho, Mare é colocada aos cuidados da família real, prometida ao príncipe mais novo, Maven, obrigada a aceitar uma nova e ameaçadora vida junto a realeza.

Eu vejo onde os fãs estão se apegando, mas não consigo entender o porquê de taaaaanto alarde. De certa forma, A rainha vermelha não é um livro único no gênero. O contrário, inclusive. Como tem uma variedade grande de coisas acontecendo, há uma soma de muitos fatores - e o que era para parecer original, apenas lembra um gigante já-vi-isso-ali-aquilo-lá-também. E considerando que eu já abri o livro dando de cara com referências, estava mais alerta mais semelhanças que poderia ter deixado de lado.

Mas o maravilhoso de A rainha vermelha - e note que digo "maravilhoso", e não "bom" ou "legal" - são os personagens, principalmente os secundários. O conjunto deles, sendo mais específica. Mare, por exemplo, é uma protagonista ok quando sozinha, mas realmente interessante quando cercada por outras boas criaturas.

E quando digo boas criaturas, não estou me referindo à amor no coração. Muito, muito pelo contrário, aliás. Outra coisa excelente em A rainha vermelha é que as pessoas não prestam. É muito maneiro!!!! O romance, por exemplo, forma o melhor triangulo amoroso da literatura, em que todos os "interessados" estão preocupados consigo em primeiro lugar E AI QUE LINDO, QUE REALISTA, FELIZ DIA DOS NAMORADOS ATRASADO PARA TODOS!

Não é 100%, mas atinge tranquilamente os 80 - o que justifica o sucesso. Pode parecer A Rainha Vermelha não tem nada de mais durante quase que toda a história, mas então Victoria Aveyard prova que não tinha apenas uma carta, como um baralho inteiro nas mangas e avança muito além da categoria comum de "livro introdutório de série". Se seguir no ritmo que terminou, aí está uma quantidade significativa de personagens para se observar muito atentamente. 

14 comentários:

  1. A história parece ser muito legal ! Querendo muito ler hehehe <3

    ResponderExcluir
  2. Olá, quero muito ler este livro e adorei sua resenha :)
    Gostei muito do seu blog também.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da tua resenha e o livro parece ser muito interessante e gostoso de ler.

    ResponderExcluir
  4. Já quero ler!! O livro parece ser muito bom, com uma história interessante!! Pelo que li os pobres são os que tem sangue vermelho, e a nobreza, sangue prata!! Mas somente os sangue prata tem poderes!! Mas como que Mare Barrow consegue ter poder uma vez que ela tem sangue vermelho? Gostei das características da personagem, apesar de ela roubar para sustentar a família!!

    ResponderExcluir
  5. Você me apresentou uma história bem interessante. Não esperava esses detalhes que menciona aqui. fiquei curiosa a respeito da trama. Parece ser bem elaborada. Não vejo a hora de poder ler também. Assim poderei conferir tudo o que dizem da história. Gamei na trama deste livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Sua resenha está magnifica, blog MUITO BOM !

    ResponderExcluir
  7. Amodorei o blog, o livro e ainda mais a sua resenha

    ResponderExcluir
  8. Eu fiquei com medo de ser muito 'A Seleção', mas depois de ler algumas resenhas percebi que não é bem assim. Já vi vários comentários nas redes sociais sobre esse livro equero muito ler, só estou dando aquela adiadinha por causa do próximo ainda não ter saído e eu sou super ansiosa.

    "Outra coisa excelente em A rainha vermelha é que as pessoas não prestam. É muito maneiro!" Já quero hahaha livros precisam mais de pessoas assim, que não valem o pão que comem de manhã!

    ResponderExcluir
  9. Eu amo distopias!!
    Adorei a ideia da autora para as divisões de classes pela cor do sangue.
    Estou bastante empolgada para ler esse livro. Parece uma mistura de todas as distopias que eu gosto.
    Não vejo a hora de ler esse livro e estou ansiosa pelos lançamentos das continuações.

    ResponderExcluir
  10. Eu gostei muito dessa premissa, mas estou receoso. Estou meio decepcionado com distopias.
    Acho que essa trilogia parece uma mistura de Divergente e A Seleção, espero que eu esteja enganado.
    A capa é muito bonita, e a ideia do marcador na orelha foi muito boa!
    Vou ver se mais pra frente eu leio esse livro!

    ResponderExcluir
  11. Quando vi esse livro na livraria fiquei louca pra comprar, mas li que teria uma continuação, então me segurei.
    A premissa é boa, eu consegui ver partes de cada distopia famosa. Mas a ideia de por poderes mágicos, para mim foi nova e surpreendente.
    Essa capa metalizada ficou linda, depois de um tempo que percebi que tem tudo a ver com a historia.

    ResponderExcluir
  12. Já tenho lido as resenhas desse livro justamente por conta de tanta falação sobre ele e tenho gostado das palavras escritas sobre a obra, gosto muito de distópias e acho que vou gostar muito sobre como a história é contada ainda mais com referencias de outros livros, quero ler em breve não vou deixar passar uma nota boa dessas.

    ResponderExcluir
  13. Acho que você tem razão, não sei porque falam tanto desse livro. Acho que de original, pelo menos não vi isso em nenhuma distopia, é a divisão por sangue e os poderes. De resto toda a historia eu já vi, é sempre a pessoa pobre tentando lutar contra os ricos soberanos.
    Pretendo ler futuramente lerei esse livro, quem sabe quando já tiver todos os livros em mão. Ai lerei tudo de uma vez sem pausa.
    Boa resenha!

    ResponderExcluir
  14. Eu já li muitas resenhas desse livro e muitos comentários positivos. Eu estou bem animada, adoro distopias, sempre que nem uma nova eu fico super curiosa para conhece-la.
    A historia realmente não é original, mas como eu gosto desse tipo de historia não me importo com 'mais do mesmo'.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!