22 de mai de 2015

05 (tipos de) livros para começar a ler em inglês!

Como você pode ver, minhas leituras não voltaram ao normal e eu não tenho resenha gringa para postar hoje. Estou, então, respondendo uma das perguntas que mais me fazem: que livros recomendo para quem quer começar a ler em inglês?

Para mim, seriados e livros sempre andaram meio próximos. Eu abandonei legendas quando Gossip Girl estava na sua última temporada, os episódios estreavam na segunda e a legenda só saia perto do fim de semana. Quem tinha a bendita paciência de esperar? Obviamente, não eu. Isso me deu muito mais confiança para pegar livros em seu idioma original, pois eu conseguia assimilar a palavra escrita ao contexto que ouvia, entendendo sem precisar da tradução do dicionário. É muito relevante que meus entretenimentos favoritos sejam todos uma grande farofa acessível. Seriados de TV aberta tem uma linguagem tão simples quanto um young adult, então é muito fácil associar os diálogos e compreendê-los sem precisar do apoio extra do dicionário. Estou falando que o google tradutor é dispensável? Não, mas comigo, que tenho esses dois meios muito fortes e unidos, pesquisar tradução foi muito pouco útil. Posso afirmar que back em Gossip Girl, quando eu decidi arriscar sem legenda, eu só precisava dar o primeiro passo.

Dito isso, vamos lá: cinco livros (ou cinco tipos de livros) para você também dar esse primeiro passo. Garanto que é bem mais fácil do que imagina.


My boyfriends' dogs é um livro de pequenas histórias. Elas são interligadas, mas não seguem o esquema normal de livro com narrativa corrida. É uma opção bem mais tranquila para quem está começando e não quer ficar preso em algo mais extenso, já que achar meio frustrante e cansativo. É interessante que seja um gênero mais leve, como young adult ou chick lit, que já tem uma escrita mais cotidiana. Não pense que você vai pegar um livro extra de Crônicas do Gelo e Fogo, com contos sobre Westeros, que vai ser barbada. Por mais minúsculas que as histórias sejam (embora não acredito que Martin conheça números razoáveis de página), se forem mais complicadas e descritivas, vai ficar chato pra dedéu e você provavelmente vai ler um conto e esquecer que tem o livro. 
Pode ler também: Let it snow (John Green e outros)
Resenha: My boyfriends' dogs

I'd teel you I love you, but then I'd have to kill you foi lançado no Brasil há bastante tempo com o título bem menos incrível de Escola de Espiãs. Ele está na minha lista para estampar a oportunidade de ler livros nos dois idiomas ao mesmo tempo. Você pode revesar com um capítulo de cada, deixar um como ebook no celular para ler onde não tem o livro físico junto, ou então ler duas vezes a mesma frase em idiomas diferentes. Vai ser uma leitura mais demorada e detalhada? Vai, porém é um curso intensivo e você já vai terminar bilíngue. O box dessa série em inglês é bem barato na Cultura, viu?
Não é o caso: Sociedade Secreta (Diana Peterfreund). Só um exemplo aleatório para lembrar que toda regra tem exceções. Estou penando com a escrita original da autora. 

Finding Cinderella é um pequeno spin off de Hopeless/Um caso perdido, da Colleen Hoover. Ele tem pouco mais de 100 páginas, retoma personagens conhecidos e a narrativa é gostosinha sem muitos frufrus. Autoras de new adult, em particular, estão adorando essa tática monetária de nos prender por mais tempo, então livros como esse é o que mais há. Finding Cinderella, em especial, é tão curtinho e tão fofinho que a leitura flui que é uma beleza, e, dependendo, você nem repara que esse não é seu idioma mãe.
Pode ler também: Beautiful Wedding (que é ruim, mas vale o exemplo). Também qualquer livro que venha com um ".5" depois do nome no skoob é um caso desses. Você vai encontrar muitos, acredite.

Isso se chama o desespero pela continuação. QUEM NUNCA? É a mesma ansiedade crônica que me fez começar com isso, logo, considero falta de controle uma coisa boa. Isla and the happily ever after é só mais um livro entre tantos que são lançados lá fora e não tem muita previsão de chegar em terras brasileiras - não rapidamente, pelo menos. Funciona muito para mim o fato de querer continuar aquela série tão enlouquecidamente que não penso nem duas vezes antes de pegar logo a versão original E VAMOS REVELAR ESSE CLIFFHANGER. 
Ressalva: Livros sobrenaturais são um caso a parte, por causa dos termos próprios e tudo mais. Ironicamente são esses livros que abusam mais desse tipo de final. Daí, o risco é seu. Dizem que Cassandra Clare é difícil, mas Clockwork Princess foi um dos primeiros que li e achei normal.

Mas, na real, se você quer começar, qualquer livro contemporâneo jovem adulto é uma pedida maravilhosa. Livros escritos para o nosso público tem uma narrativa muito mais real e próxima ao que conhecemos, sendo em outra língua ou não. Me and Earl and the Dying Girl é só mais uma das opções que você vai encontrar dando em árvores, independente da época do ano. Tem muito livro legal sendo lançado todos os meses (vide a lista que publiquei na semana passada), e se você já acha de enlouquecer a variedade de lançamentos brasileiros, imagina então quando aumentar o leque que abrange o mundo todo? 
Pode ler também: Qualquer young adult. Qualquer um. Pode tudo! Eu particularmente recomendo The DUFF.



Extra


Os livros da Stacey Lynn. Não são YA, não são exatamente curtos, não são continuação de algo com final boom, e também não têm tradução para você acompanhar. E é justamente por esse motivo, por só existir em inglês no mundo, que estão nessa lista sem se encaixar em nenhuma das categorias. Mas não importa, porque eles são tão maravilhosos que vale a pena.
Resenha Just one song
Resenha Just one week
Resenha Remembering us

3 comentários:

  1. se eu pudesse comprava todos para ler, mas realmente eh </3 por motivos dos preços dos livros usahushjak
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. acho que eu pedi umas mil vezes para você fazer um post assim né? hehe
    tenho vontade de começar a ler em inglês, mas sabe... morro de preguiça kkkkkkk
    vou ver se consigo ler algum desses ai, depois te falo se consegui :D

    ResponderExcluir
  3. Amei suas dicas de incentivo a leitura em inglês..arrasou garota..eu já li dois deles (em português..rsr) e sou apaixonada...quanto aos outros fiquei mega curiosa pra saber mais das histórias..especialmente as dos cachorros.. :D
    Definitivamente, esse é um incentivo e tanto pra leitura em inglês ou outras linguas e eu prciso desesperadamente começar . bjs

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!