2 de abr de 2015

Primeiras impressões: Younger


Com estreia programada para o final do março, Younger teve seu piloto liberado para primeiras impressões. É uma prática comum para fazer a gente gostar e adicionar o nome logo na watchlist, antes que novidades estreias e você fique sem tempo. Você achava que as emissoras faziam isso só em nome da simpatia? Não, não, querido. Younger, assim como outras várias comédias americanas a fora, não é inovadora e diferente, mas ao se apresentar antes do *boom* de estreias, impede que o espaço reservado seja preenchido por alguma outra genérica. Eike espertos!

Jane by design, lembra? Porém invertido. Ao invés de passar por mais velha, a protagonista é Liza, que finge ter 25 anos para voltar ao mercado de trabalho.  Ela está sendo rejeitada do mercado editorial porque os seus 40 anos são os novos quase aposentados, e depois de ser confundida com alguém com 15 anos a menos em um bar, ela chama a melhor amiga, Maggie, para um makeover.

Exatamente: makeover! Obrigada, Jesus!

(Tenho uma brilhante teoria de que se mais seriados e filmes apostassem nessas cenas, teríamos uma Hollywood mais divertida. Talvez seja por isso que eu perca tanto tempo no Discovery Home and Health...)

Embora tenha bem menos música animadas e cenários pop art do que eu esperava, Younger cumpre o seu propósito de ser algo fresh na watchlist. Por mais que o pilot tente inserir algo mais profundo, como uma mãe solteira tentando seguir seu sonho deixado de lado por anos, a ideia ainda é uma comédia despretensiosa de mid season, e só. Acredito que a produção nem daria certo se tentasse ser mais séria do que isso.

A jogada de divulgação é a volta de Hilary Duff à televisão, depois de um bom tempo afastada. Ela é colega de trabalho de Liza, recém formada e 25 de fato, e tem bem mais espaço do que uma mera colega de trabalho conseguiria se fosse uma atriz mais desconhecida. Acho até surpreendente que o roteiro não tenha se moldado para fazê-la protagonista, pois o twitter prova que os fãs da garota cresceram com ela e querem novos trabalhos. O receio é que isso tome mais importância do que deve e Younger perca seu plot focal. Porém esse não é o X do problema.

Esse é, amigos, as minhas expectativas em ebulição por terem encontrado algo para suprir a falta de Jane by design. Assim como terça-feira passada eu falei sobre The Royals ser minha nova Gossip Girl, eu quero que Younger seja a nova Jane e eu pare de sentir falta das minhas séries favoritas que já foram pro beleléu.

Oh, vida cruel.

Embora eu goste do que Younger pode vir a ser, no momento eu não estou a fim de deixar muitas fichas nela. O piloto foi legalzinho, um passatempo bem ok, mas não fez grande comédia. Induziu a situações cômicas? Sim, mas nem tentou fazer gargalhar. Mais 10 episódios e decido se é realmente boa ou se devo continuar a busca de uma nova Jane by design. 

2 comentários:

  1. nem consegui ver Jane by Design ainda --' hahaha
    nossa, Hilary ressurge!
    parece ser legalzinha mesmo... mas no momento estou totalmente sem tempo :'(

    ResponderExcluir
  2. Eu to louca pra ver essa série porque eu amo a Hilary! hahaha ♥
    Espero que eu goste de acompanhar!
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!