27 de fev de 2015

The summer of skinny dipping — Amanda Howells

Sexta feira. Dia de resenha de livro gringo. Aqui. Oficial. É sério, pode cobrar.

Autora: Amanda Howell
Editora: Sourcebooks
ISBN: 9781402238628
Páginas: 304
Comprar
Nós moramos em partes muito diferentes do país. Quer dizer, talvez você seja meu vizinho, não sei (Oi!), mas muito provavelmente nós estamos em estados diferentes. Logo, eu não compartilho dos seus surtos de calor. Pode até ter chegado a 40ºC alguns dias atrás, mas estou escrevendo essa resenha pensando em chá, café e meias. Meias quentes. Por que eu estou divagando sobre o clima? Porque o livro de hoje, The summer of skinny dipping, é um livro para se ler no verão. Estava muito quente quando eu decidi ler para ser temática. Aí choveu. E continuou chovendo. E agora esfriou. E mais uma tentativa de ser temática deu errado. Isso é carma?

Enfim. The summer of skinny dipping é sobre (adivinhe!) um verão. Mia tem dezesseis anos e não pode estar mais ansiosa para passar o verão na casa de praia dos tios, em South Hamptons. Ela vai ver a sua prima/melhor amiga, Corinne, depois de três anos de apenas mensagens e emails, e ambas vão nadar e aproveitar tudo que a praia pode oferecer. Porém, quando lá, as coisas não são como ela esperava. Corinne está distante e egoísta, e nem um pouco animada a sair com inocente prima do interior. Mia deve, então, encontrar sua própria diversão - e é aí que conhece Simon. É aí que começa o melhor verão de sua vida.

É uma história clichê da estação. Por mais que o verão americano seja em julho, aquele feeling de recomeço e liberdade está todo lá. O verão marca o começo de um ciclo, e desde o começo do livro percebemos que é isso que Mia mais quer: algo novo, diferente, emocionante... Algo memorável, sabe? E, apesar de pouco fugir de um young adult comum, é isso que a personagem - e autora - consegue.

Mia é comum e apagada, e é logo isso que chama atenção de Simon. Esse é campo de abertura para o personagem mais belamente intrigante do livro. A autora abusa de frases de efeito bonitas para que ele pareça inteligente (de um jeito rebelde incompreendido) e se dá muito bem com isso. Simon faz o tipo "falou pouco, mas falou bonito", e seu jeitinho antissocial o deixa fofo. Ele e Mia nadam, conversam, beijam, e criam seu próprio mundo no verão dos privilegiados jovens inconsequentes dos Hamptons.

Pois é óbvio que esse é um tema que deveria ser abordado. Estamos falando de Hamptons e adolescentes ricos e você não precisa ter assistido Gossip Girl para saber que a liberdade rola solta. Assim como álcool e drogas. Howells faz essa abordagem mas não se dedica tanto a ela. Há comentários, muita gente usa drogas, outras abusam, mas não é um assunto explorado daquele modo mensagem-social-de-campanha-publicitária, entende? Foi simplesmente uma abertura para que não perdesse a oportunidade, mas deu a impressão que a autora não quis entrar a fundo para acabar com a atmosfera bonitinha de verão em que o enredo se encontrava.

Não que ela não faça isso depois. Bem para o final, as coisas mudam e The summer of skinny dipping deixa de ser um simples livro amorzinho e despretensioso de verão. Quando isso aconteceu, achei irritante e me senti enganada. Não quero entrar em detalhes para não ser spoiller, mas eu senti que a trama tinha mais do que deixava transparecer quando li a sinopse oficial e uma palavra me chamou atenção. Digamos apenas que o que era para me deixar chateada fez a história perder todo seu valor para mim. Tá, não todo, mas uma parte bem generosa. 

The summer of skinny dipping foi lido em uma semana chuvosa, e o irônico foi que só abriu sol quando, metaforicamente, na história choveu. E eu não gostei. Toda uma leitura doce e quotável terminou em cinco páginas que eu só li porque eram poucas, pois a vontade tinha acabado. Howells teve uma ideia interessante, mas executou de modo que o leitor se sentiu lesado. Eu me senti lesada. Eu posso não ser escritora, mas sei que isso não se faz com o pobre leitor inocente.
Nível de inglês: Fácil até Simon começar a poetizar. 

Um comentário:

  1. uii, fiquei curiosa! hehe
    sinceramente, não seria um livro que me chamaria muito a atenção não, mas fiquei curiosa.
    uma pena a autora ter dado este deslise ali no finalzinho... mas fazer o que né, nem tudo é perfeito kkkk
    isso, continue postando suas resenhas de livros em inglês, assim eu tomo coragem logo para ler também!

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!