28 de jan de 2015

Por meio desta eu afirmo: 05 livros que leio antes das férias acabarem...


... ou tento. Vou tentar e já considerar grande feito, é isso. Você tem noção de quantos livros eu tenho na estante parados para que um dia eu tenha a boa vontade de pensar em ler? Nem eu. Só sei que é bem mais que meu número de dedos que tenho para contar. Porém nessas férias eu vou dar uma chance para os livros que estão estacionados a muito tempo. Cinco livros ignorados foram selecionados e, desculpe, vou deixar de ignorá-los.


'A Menina Submersa - Memórias' é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do 'real' sobre o 'verdadeiro' e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. 
Quando eu quis ler A menina submersa, eu ainda estava numa vibe muito urban fantasy amante de sobrenatural. Quando o livro chegou, eu já tinha entrado em outra onda de leituras. No que isso dá você já sabe. Porém, contrariando a sinopse, os comentários que ouvi sugerem que o livro vai bem alem disso e faz da trama algo muito diferente e original, o que basta para que eu deixe o receio bobo de lado e dê uma chance. Se for tudo que disseram, A menina submersa vai ser uma leitura bem incrível.


Pierce tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos.
É assim que ela conheceu John Hayden, o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal — ao menos a vida que Pierce conhecia antes do acidente — quase inacreditável.
Embora ela pense que escapou dele — começando em uma nova escola em um novo lugar — confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra.
O que John quer dela? Pierce acha que sabe… também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa.
Mas se ela deixa cair qualquer coisa, ela pode se ver no lugar que ela mais teme. E quando Pierce descobre uma verdade chocante, sabe de onde John a salvou: o submundo.
Verdade seja dita: eu já passei da fase Meg Cabot. Meio que acabou junto daquela vibe urban fantasy amante de sobrenatural que eu falei ali em cima. Uma pena que essa vibe não acabou junto de todos os livros do gênero que eu tinha na estante. Mas, em nome dos bons tempos, eu vou tentar ler algo jovem da autora. Vou tentar de novo, pois nas férias passadas eu também comecei Abandono e, obviamente, abandonei. Alguém quer fazer elogios para eu já começar mais animada?


Juliet Moreau construiu sua vida em Londres trabalhando como arrumadeira - e tentando se esquecer do escândalo que arruinou sua reputação e a de sua mãe, afinal ninguém conseguira provar que seu pai, o Dr. Moreau, fora realmente o autor daquelas sinistras experiências envolvendo seres humanos e animais. De qualquer forma, seu pai e sua mãe estavam mortos agora, portanto, os boatos e as intrigas da sociedade londrina não poderiam mais afetá- la... Mas, então, ela descobre que o Dr. Moreau continua vivo, exilado em uma remota ilha tropical e, provavelmente, fazendo suas trágicas experiências. Acompanhada por Montgomery, o belo e jovem assistente do cirurgião, e Edward, um enigmático náufrago, Juliet viaja até a ilha para descobrir até onde são verdadeiras as acusações que apontam para sua família.

Eu vi hoje a resenha maravilhosa da Mary e hoje mesmo já decidi que devo parar de ignorar A filha do louco porque não gosto da fonte da capa. Mentira, não é por isso (ainda que eu não goste da fonte), mas também não havia nada que me despertasse aquele interesse quando passava os olhos na lombada a procura da próxima leitura. Parecia um livro com potencial de bom, mas não para mim. Só que então a Mary me fez repensar e né, vem pra pilha, bebê!


Jojo é a personagem focada, com olhos bem atentos às nuvens para não errar o plano de vôo, mas como nada é perfeito... ela acaba se apaixonando por um dos seus chefes; justamente o casado.
Lily Wright ainda está colhendo os frutos de seu romance de estréia. Contudo, seu segundo livro parece que se nega a sair de sua cabeça, e o prazo de entrega... vai para o espaço.
Acontece que Lily ouviu os conselhos do "amor da sua vida" e gastou quase todo dinheiro na compra de uma casa. E agora?

Duas coisas fazem de The other side of the story o livro mais ozado da minha lista de leituras. Primeiro: são mais de 500 páginas em inglês. Isso não me atrapalha... se é um livro que eu realmente quero ler (como foi Clockwork Princess, por exemplo). Segundo: Marian Keyes. Ah, ela é rainha? Não é o que me lembro da minha última (e única) experiência com ela, alguns vários anos atrás. Mas ok, agora eu sou mais velha e mais madura e mais próxima das crises existências das personagens de chick lit (embora ainda longe, vlw flw) e vai que né. Quem sabe esse não é o começo de uma linda coleção?


A sensata Liis Lindy é uma agente do FBI. Decidida a ser casada somente com seu trabalho, ela rompe o noivado e se transfere de Chicago para o escritório de San Diego. Ela ama sua mesa. Está comprometida com seu laptop. Sonha com promoções e cumprimentar o diretor após resolver um caso impossível.
O agente especial no comando, Thomas Maddox, é arrogante, implacável e cruel. Ele é o encarregado de prender alguns dos criminosos mais difíceis do mundo, e ele é um dos melhores que a Bureau tem para oferecer. Mas, apesar das várias vidas que salvou, há uma que está fora de seu alcance. Travis, seu irmão mais novo, encara uma ordem de prisão por seu envolvimento em um incêndio que matou dezenas de estudantes universitários, e a mídia quer uma condenação. A única salvação de Travis é sua ligação incomum com a máfia. Em um acordo que irá poupar seu irmão, Thomas concordou em recrutar Travis para o FBI.
Liis é teimosa, desafiante, e ainda de alguma forma suaviza as arestas em Thomas, fazendo-a a agente perfeita para acompanhá-lo a uma cerimônia. Fingindo serem um casal, eles devem viajar com Travis e Abby para renovar seus votos na praia e lhe dar a notícia, mas quando o fingimento termina, ela começa a se perguntar se eles estavam fingindo em tudo.
Tradução sinopse: Livros e citações
Beautiful Redemption foi lançado ontem e já está na minha pilha de leitura abandonados da estante, o que é muito coerente da minha parte e me dá o prêmio de rainha da lógica entre, não sei, paredes. Mas, em defesa da minha sabedoria, fique sabendo que o grau de dificuldade de ler um livro que não chama atenção e ler um ebook é praticamente a mesma: exige muita dedicação para deixar a preguiça de lado. Enfim. O receio é que McGuire me decepcione assim como fez quando eu resolvi não esperar pelo lançamento em português e li Beautiful Wedding pouco depois de lançar na gringa. Deus abençoe que seja o caso de uma vez só e o novo livro dos Irmãos Maddox seja tão guilty pleasure quanto os anteriores (e compense a paciência que vou perder do meu estoque limitado por ter que ler no celular).

4 comentários:

  1. tomara que consiga bater essa meta e seus leitores sairão ganhando com ótimas resenhas

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, miga, cê é corajosa! Com muito esforço, acho que consigo colocar um livro ~antigo~ na pilha de próximas leituras. Também tenho uma quantidade infindável deles e toda vez que arrumo as estantes, entro numa mini-depressão por querer ler todos/ao mesmo tempo e logo cair na real que: não vai rolar.

    A filha do louco é um dos que guardo com a promessa de ler um dia, nem que seja quando eu estiver velhinha. Eu tenho um da Marian Keyes aqui e, apesar de ter curtido muito o pouco que li, bem, abandonei. Requer tempo e paciência, né? Eu só li Férias tem um bom tempo e lembro de ter demorado duas semanas, mas não foi algo que eu tenha reclamado e tal (acho que o fato de não ter blog na época esteja ligado a esta calma rs). Apesar do balde de água fria com Belo Casamento, nunca vou deixar de ficar louca por um livro da Jamie, então aqui estou eu, ansiosa d+ pelo lançamento (em português mesmo).

    Beijos,
    Ceile.

    ResponderExcluir
  3. Que lista bacana!!! Já gostei, coloquei alguns na minha kkk
    Beijos

    http://gkastmaker.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. eu tenho curiosidade em ler A Menina Submersa só porque a capa dele é super linda! hahaha
    aah, eu já meio que pulei essa fase de querer ler livros da Meg ;x
    aaah, esse novo livro da Jamie também me deixou curiosa para ler, mas acho que vou acabar enrolando, porque esotu com medo de me decepcionar ;x

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!