20 de jan de 2015

Os 07 últimos filmes que vi!

Várias coisas se somaram para que essa lista tivesse ficado tão extensa em tão pouco tempo. Quer dizer, se não fosse as férias, a chuva e os hiatus de seriados, sem dúvidas eu não teria assistido mais do que um filme dentro de um mês. Tanto que quando fui pensar em fazer essa listinha, percebi que tinha acumulado um número razoavelmente grandioso para comentar a respeito. Acredite, isso é inesperado para mim. Acho que adaptaram muitos livros nos últimos tempos, hum...

The Maze Runner

A espera valeu a pena! The Maze Runner foi adiado, atrasado, e toda essa demora só colaborou para me deixar mais ansiosa (o que era estranhamente possível). Tanto que, assim que o torrent foi liberado, corri para assistir e amar cada minuto dessa distopia que é diferente de tudo que tem sido hype - e não menos hype por isso. Se não bastasse ser protagonizada por Dylan MOZÃO O'Brien, a história realmente vale a pena e o roteiro ficou excelente. A produção conseguiu passar toda a tensão do labirinto e fazer um suspense danado com a situação que os personagens se encontravam. São mais de 100 minutos que você fica completamente envolvido com o que está acontecendo e, digo pra você, não fiquei nem metade inserida (e agoniada) assim com o livro.

If I stay

Também gostei mais do filme com If I stay, que foi uma das mais aguardadas (pelos outros) estreias de 2014. Acredito que o motivo tenha sido Chloe Moretz, mas o drama adolescente foi realmente algo que vendeu no último ano. Enfim. Antes de assistir, eu tinha a impressão que seria mais uma história parada e clichê, que pecaria pela forçação de barra e não daria para aguentar inteiro numa dose só. Acredite, eu já tinha um plano semanal de minutos para assistir para que eu conseguisse concluir dentro do ano. Não foi preciso, pois eu devorei... e engasguei. O sentimentalismo que achei fraco no livro ficou bem trabalhado, e Mia realmente conseguiu vender sua tristeza para mim. Os flashbacks tiveram o espaço necessário e o equilibrio foi feito. Eu não releio, mas com certeza, revejo.

A culpa é das estrelas

Já um que, com toda a certeza absoluta do mundo, nunca vou assistir novamente é A culpa é das estrelas. Sim!, eu finalmente tomei coragem e dediquei mais duas horas da minha vida para chorar pelo Gus. E bom, foi isso, terminou os créditos e se tornou mais um filme tabu no qual não quero nem falar muito para que a fossa não volte. A adaptação ficou maravilhosamente bem feita, triste de rasgar o coração e incrível de esquecer a birra com Shailene e Ansel. Embora eu tenha sentido falta de uma certa cena, é algo ridículo perto da excelência que foi transportar o livro para o cinema, sem perder a essência dramédia que fez a fama e fortuna de John Green. 

Garota Exemplar

Uma palavra para você: CREDO. Tudo bem que nunca se começa um thriller achando que será uma gracinha, mas eu definitivamente não estava esperando por essa. Garota exemplar é uma adaptação fiel, com elenco de primeira, e consegue ser tão genialmente bizarro quanto o livro. As cenas são fortes, a censura é alta, e se não fosse pelo episódio de Almost Royal que assisti pra aliviar o clima, eu provavelmente não dormiria naquela noite. Rosemund, interprete de Amy, está fazendo por merecer essas indicações de melhor atriz - ela me convenceu completamente que não é uma boa pessoa.

O melhor de mim

Sempre falei que se precisasse ler um livro do Nicholas Sparks pro resto da vida, esse livro seria O melhor de mim. Obviamente minha vida não seria muito longa, com a possível depressão que eu teria de ler tão repetidamente essa história, mas ainda assim. Eu posso ter um certo receio com o autor, mas reservo doses de amor para essa obra e, agora, para sua adaptação. Por mais que seja um clichê ambulante, essa adaptação ficou diferente das outras justamente pelo que lhe faz tão especial: a bagagem emocional dos protagonistas. Enquanto no livro os flashbacks eram meramente citados, no filme, os personagens jovens são amplamente explorados. Com o cenário bucólico sulista, característico das produções do sr. Faíscas, o filme estampava romance em cada take. Acho que foi por isso que comecei a me desmanchar em lágrimas antes mesmo de chegar em meia hora assistida...

Como criar o garoto perfeito

E como nem só de adaptação literária vivo eu, Como criar o garoto perfeito é um filme de TV da Disney dessa geração e SAUDADES FILMES DE TV DA DISNEY DA MINHA GERAÇÃO. A mensagem é exatamente a mesma de todas as outras produções que o canal investe, com a diferença que, dessa vez, há alguns toques de ficção científica. É um filme cansativo, previsível, forçado e que menospreza a inteligência do telespectador. Contudo, como é da Disney, a gente diz apenas que é "clichê". Só não digo que não consegui aproveitar nada das duas horas que fiquei sentada no sofá porque o cover de Love you like a love song, da Selena Gomez, deixou a versão original sentadinha no chão.

Into the woods

Eu deveria mudar o título do post para os últimos 6.5 filmes que vi, já que Into the woods só está entrando na fila pra aproveitar o embalo, já que eu não assisti, de fato, o filme completo. Porque é chato. E eu não pesquisei direito. Eu deveria ter sido avisada que a nova obra da Disney é inteira cantada. Música O. TEMPO. TODO. Se brincar, os espirros são cantados. É irritante, sabe? Abandonei depois de 15 minutos, desculpa.

4 comentários:

  1. Tenho que confessar que gosto muito de filme estilo Disney, me divirto muito e ainda dar aquela nostalgia. Também estou louca pra assistir The Maze Runner :D
    http://lecry.blogspot.com/2015/01/resenha-divergente.html

    ResponderExcluir
  2. Belos filmes!
    E eu ainda preciso assistir Garota Exemplar...

    Beijos!
    http://fabi-expressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Os primeiro filmes que vc citou ou vi ou estou louca para ver haha
    Não gostei muito do Se eu Ficar, a atriz não me convenceu no papel (e confesso, eu esperava um Adam mais bonitinho, embora ele tenha se tornado mais atraente no decorrer do filme hehe)
    Estou com os livros do Maze Runner para ler e não quero ver o filme antes, mas também não começo a leitura nunca -.- haha

    Beijos!
    Arrastando as Alpargatas

    ResponderExcluir
  4. EU AMO MUSICAIS.
    Assisti Os Miseráveis duas vezes, e ele é literalmente TODO cantado. E tô louca pra assistir Into The Woods <3
    Eu também assisti esse filme aí da Disney, foi bem ruinzinho. E também assisti um novo da Zendaya, que é um lixo também. Mas tem muito rosa e é bom pra passar o tempo, além de high school e etc <3

    Clara
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!