14 de nov de 2014

Se eu ficar — Gayle Forman


Se eu ficar #1Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581635415
Páginas: 224
Comprar
Enquanto a timeline dava pulinhos na cadeira toda vez que alguma novidade de Se eu ficar surgia, eu estava focada em fangirlar outras coisas. Me sinto muito esquisita em dizer isso, mas a verdade é que eu não entendo qual o apelo desse livro. 

Cheguei a conclusão que sou insensível.

Se eu ficar é a história de Mia, que perde os pais e o irmão em um acidente de carro. Ela vê tudo acontecer, vê os corpos sendo retirados do local e levados. O seu também, aliás. Ela está em coma. 24 horas para decidir se abandona tudo ou continua viva, ao lado do namorado, Adam. 

O grande problema, eu falo para você, é que a história já começa no ponto alto. O acidente não leva dez páginas para acontecer, e cadê tempo para se conectar com os personagens? Para conhecê-los a fundo e chorar por sua morte? Você começa o livro e Mia já tem a família arrancada de si - e para uma alma que estava observando tudo, ela até que levou numa boa.

Faltou desespero. Se eu estava receosa com Se eu ficar por achar que seria dramático demais, o pecado foi ser justamente o contrário. Por mais que houvesse um pouco de dor, não era nem metade do que eu acharia satisfatório para ser crível. Mia perdeu o pai, a mãe, o irmão mais novo! Os avós perderam esses e correm o risco de perder a neta também! Custa gritar sobre a injustiça do mundo e chorar até abastecer o Sistema Cantareira? 

Ao longo do livro, a autora vai introduzindo flashbacks como uma tentativa de, então, criar a empatia necessária. Se o espirito de Mia não está se jogando no chão de tristeza, talvez o leitor faça isso. Acredito que isso seja muito particular de cada um, e de novo retomo que sou bem insensível, mas não achei que tenha funcionado. A autora explorou muito o relacionamento de Mia com Adam, quando, na verdade, eu esperava que o ambiente familiar fosse o foco. Mia e os pais se davam maravilhosamente bem (o que, convenhamos, é raro em young adults), e mesmo assim não há aquela força emocional que embalasse o livro, que vamos esclarecer uma coisa, tem seu plot inicial (e principal) na morte dos personagens.

Eu li muitas resenhas do livro em busca de empolgação, já que todo mundo só amava e eu não tinha vontade nenhuma de ler. A maioria comentava de alguns capítulos em especiais que eram mais emocionantes, e passei a leitura inteira atrás delas. As poucas passagens pelas quais minha garganta sugeria que estava se fechando de emoção e não de gripe passavam rapidinho e a sensação que sobrava era um descrente "isso é tudo?". 

O resultado final é um livro curto, com uma narrativa fluida e algumas frases de efeito que colaboram para as duzentas e poucas páginas não se tornarem enfadonhas. Se eu fosse uma pessoa ruim, eu diria "para não ficarem enfadonhas como Mia", mas digamos apenas que a protagonista tem seus momentos. Eu li Se eu ficar e entendo menos ainda a comoção que o livro causou, e para isso repito: meu nome do meio é insensibilidade (tem presença, não é?). Do fundo do meu coraçãozinho de pedra, eu acho que não vale essa coisa toda e é uma história bem esquecível. Desculpa.

6 comentários:

  1. Olá, Joana!

    Adorei a tua resenha. Adora resenhas extremamente sinceras e sem medo das críticas dos apaixonados pelo livro.

    Eu comecei a ler esse livro, mas parei nas primeiras páginas - já li dois outros - e não senti vontade de retomar a leitura.

    Um beijo!

    Miriam,
    Livros, Bobagens e Guloseimas!

    ResponderExcluir
  2. Eu sou insensível que nem você em relação a livros (mais do que a filmes). Tenho muita dificuldade de chorar e me emocionar. Espero gostar de Se eu ficar, mas eu já vi críticas negativas do filme e não sei o que esperar do livro.

    Clara
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. A sinopse desse livro me atraiu logo de primeira, e todas as resenhas que eu li antes de comprá-lo falavam bem. Depois de comprado (e até hj n li), só leio resenhas no estilo da sua, até desanimei kkkk Mas pretendo lê-lo em breve. Tomara q eu goste ahahaha

    ResponderExcluir
  4. Faço das suas palavras as minhas. Eu terminei de ler por que odeio deixar alguma coisa pela metade, porque se não fosse isso certamente teria abandonado. Eu sinceramente achei o livro chato e a Mia mais ainda. E não sei se eu vou ler o segundo, não sei se vou ter paciência!

    PS: Também não gostei do filme! Achei a Mia um pé no saco nas telonas também!kkk

    ResponderExcluir
  5. eu estava bem curiosa para ler o livro, mas acabei enrolando e não li. fui assistir o filme sem nem ter ideia direito sobre o que que a trama se tratava...
    gostei da história, me emocionei bastante, e, ao menos no filme, não tive este problema com os personagens, porque no filme a história começa bem antes do acidente...
    pretendo ler este livro, e pretendo ler o segundo também. que pena que você não gostou... espero que eu seja mais sensivel do que você! hahaha

    ResponderExcluir
  6. Você pode ser insensível, mas pelo menos é sincera. rs
    Eu vi o filme e gostei muito. Confesso que fiquei bastante emocionada com tudo que a personagem enfrentou. Não chorei, mas gostei.
    Não leria o livro agora que já conheço a história.
    bjs

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!