4 de set de 2014

O livro dos vilões — Cecily von Ziegesar, Carina Rissi, Diana Peterfreund, Fabio Yabu

Autores: Cecily von Ziegesar, Carina Rissi, Diana Peterfreund, Fabio Yabu
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501042101
Páginas: 320

#Stepsisters: Entre sapatos e selfies - Cecily von Ziegesar - 
Mesmo que Gossip Girl seja meu seriado favorito, Cecily von Ziegesar sempre esteve longe de ser uma autora nota 10 no meu conceito. Talvez 6, 7 com muito custo. E para seu conto, o que abre O livro dos Vilões, eu já não estava exatamente empolgada. Receosa, entretanto, é uma palavra melhor. Com essa autora, a jogada é tal: expectativas baixas, chances maiores.
A releitura de Cinderela vai contar sobre duas gêmeas lindas, loiras, bem vestidas, sucesso do instagram, que abusam da boa vontade da meia irmã, Cinder. Aí é aquela coisa que você já conhece, com fada madrinha que trás sapatos Louboutin.
Cá entre nós, eu acredito que nem a própria Cecily leve sua história a sério. Seu conto é tão zoado, com personagens tão caricatos e situações absurdas que sua intenção ao escrever só pode ter sido fazer comédia. Os diálogos entre as gêmeas são tão “cê jura?” que beiram o cômico, e tudo se resolve com selfie. #stepsisters retrata o mesmo universo ostentação de Gossip Girl, It Girl e etc, porém sem o lado polêmico. Sem lado nenhum, pra falar a verdade.

Menina Veneno - Carina Rissi - 
Eu abri O livro dos Vilões e corri para Carina Rissi. Não era o primeiro, porém who cares? Era o meu favorito. Antes de começar, pelo menos. A autora, que até hoje só colocou livros favoritos na minha vida, foi quem, em primeiro lugar, atiçou minha curiosidade para o livro, e eu estava prontíssima para amar sua versão de Branca de Neve. E certo, eu adorei.
A história vai seguir Malvina, uma top model, narcisista do último, que tem sua beleza ameaçada pela enteada, uma garota irritantemente magra que consegue atingir números impossíveis no app medidor de beleza.
O sucesso de Carina se deve pela capacidade de arrebatamento do leitor. Ela é divertida, é criativa, mas seu diferencial é conseguir ganhar o coração de quem lê, pelo romance. Você quer conhecer os personagens de Carina, quer ser uma, quer viver aquilo. E foi nesse quesito que uma estrela se perdeu e não amei tudo que eu imaginava amar. Malvina é muito carismática, porém ela ainda é uma vilã, e, boatos por aí: vilãs não são dignas de amor verdadeiro. Não há um grande romance, muito menos um ship que arranca suspiros, só uma simples alusão para não dizer que não tem. Contudo, se fosse um livro completo, com as 400 páginas que Carina adora escrever, eu garanto que seria amorzinho até o último ponto final.

Quanto mais afiado o espinho - Diana Peterfreund - 
Eita decepção danada. Diana Peterfreund é aquela autora que, quem conhece, ama. Você pode nem achar que seja tudo isso, mas acaba entrando na onda de amar e etc. Logo, para seu conto, uma releitura de Bela Adormecida que, falo pra você, a maior identificação se dá pelo título, eu tinha boas esperanças, todas brilhantemente frustradas. Sabe qual é? Eu acho Diana inteligente. Posso não amar enloquecidamente seus livros, mas reconheço que sempre há algo de diferente, originalmente esperto e capaz de sair do óbvio. Não genial, mas minimamente inteligente. O suficiente para ser único.
No conto, ela vai narrar a história de uma garota, criada pela mãe bruxa, que tudo que mais anseia é se encaixar no colégio, em seu primeiro ano sendo educada fora de casa. É isso. Só isso. E dá muito errado.
Dá errado pois é esquecível. Não tem nada de marcante e não consigo nem lembrar dos detalhes dessa história para contar mais para vocês. A narrativa não tem fluência, não instiga, está longe de prender e cativar. Eu já consideraria ruim para outros autores, mas para Peterfreund foi um erro épico.

A menina e o lobo - Fabio Yabu - 
Definitivamente a maior surpresa dentre os contos. Quando decidi ler O livro dos vilões, eu queria romance, e sabia que as chances de achar esse elemento na releitura de Chapeuzinho eram mínimas. Então que vem a bomba e essa não é a história da menininha do capuz vermelho como a gente conhece. É extremamente diferente disso, na verdade. Temos o lobo como protagonista, mas as semelhanças terminam ai.

Não vou entrar em detalhes quanto ao plot, pois é tão confuso e original que eu falaria mais do que devo. Relativo a isso, só digo: eta conto genial. É tão repleto de sacadas e de detalhes narrativos, que deixa a história única e absurdamente inteligente. É uma história sobre histórias, e todos os recursos que o autor poderia usar, ele usa. Fiquei muito morta com a referência aos ebooks que não bombearam no Brasil.
Beijinhos ♥

2 comentários:

  1. quero o livro só por motivos de: Carina! faz tempo que não leio este tipo de livros com contos e tal, e estou carente disso :(
    espero gostar um pouquinho mais de Diana do que você! hahahaha
    difícil fazer resenha assim?? fiquei morrendo de medo de encontrar algum spoiler ai! hahaha

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de livro de contos escritos por autores diferentes, parece ser ótimo, fiquei bastante interessada em ler!

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!