9 de jul de 2014

Tudo por nós dois — M. Leighton

Tudo por nós dois - Bad boys #3
Com spoillers do primeiro livro
Autora: M. Leighton
Editora: Record
ISBN: 9788501404510
Páginas: 352
Nota: 
Anteriores: Louca por você, Só depende de mim
Comprar

Vamos combinar que poucas trilogias são lançadas de modo tão rápido e frenético como Bad Boys, de M. Leighton, que começou e terminou no mesmo semestre. Parece que foi ontem que li o primeiro livro (porque realmente o carnaval foi ontem) e agora já finalizamos essa história com mafia russa cercada de clichês (que, infelizmente, não envolvem os russos). Uma queixa logo de inicio: gente, por que citar russos se a autora não está preparada para nos dar grandes doses de sotaque carregado? Poxa!

Tudo por nós dois apenas foi vendido como new adult, pois a construção da história falha em várias características-regras do gênero, como já comentei nas resenhas anteriores. Essa trilogia não se encaixa na label, e foi um banho de água fria para minhas expectativas desde o começo. Mas, como bom brasileiro, a gente sempre acha que vai melhorar. Uma hora melhora, uma hora vai! Não foi (7x1). Com o mesmo jeito isso-não-é-NA-desculpa-migo que começou, Bad boys terminou.

Cash e Olivia não são mais o casal da vez. Sem aviso prévio, Tudo por nós dois é narrado apenas por Marissa e Nash, no seu próprio romance complicado de vai-não-vai. A grande jogada da autora dessa vez seria pegar os dois personagens que, até então, tinham as personalidades mais arredias, com ares de vilão, e fazê-los se apaixonar e, ainda por cima, ganhar a empatia do leitor.

Cá entre nós, eu não fui muito com a troca de protagonistas. De um jeito ou de outro, eu já tinha me afeiçoado ao jeito meio sonso de Olivia e às insinuações românticas de Cash. Eram eles que tinham dado o ar da graça para a história até então (mentira, era Gavin), então imaginava que deveriam ser ambos a finaliza-lá também. Não Marissa e Nash, que pareciam tão insuportáveis antes. Leighton fez um esforço tão grande para que deixar a garota simpática que parecia até um distúrbio de personalidade múltipla. E Nash, meu querido Nash, tão rebelde que zzZZZZ. Precisou de muita (digo muita MESMO) dedicação de ambos lados, de muitos diálogos e cenas que lembram meiguice, para que um romance dos dois fosse crível. Para que desse borboletas no estômago e o leitor imaginasse que os dois tinham capacidade de se amar e sustentar um romance.

Tudo isso, claro, com a mafia russa no encalço. Para isso digo: MENTIRA. Nada de mafia russa. Nada, nada, nada. Por quase todo o livro, tinha até esquecido que essas criaturas simpáticas e assustadoras faziam parte do plot hahaha principal e deveriam fazer uma grande aparição no volume final da trilogia. Podemos dizer que esse é um plot terciário no máximo dos máximos, e numa tentativa de ser simpática, inclusive. A autora não soube desenvolver, sustentar e lidar com esse enredo que deveria, veja bem, ser o grande diferencial do romance-que-não-é-NA-desculpa-migo. Uma pena de verdade, pois livros que conseguem brincar com a mafia são excelentes.

Não é um livro ruim, não é uma trilogia ruim, apenas não consegue ser tão apaixonante e maravilhosa quanto os new adults deveriam ser. Talvez por esse livro não ser um new adult. Quando Leighton desistiu de fazer esse gênero, restaram apenas alguns elementos nos quais ela poderia se apegar, trazer tramas diferenciadas e originais. Também não rolaram. Bad boys foi uma série boa apenas por não chegar a ser ruim, e sei lá se isso é um elogio. Eu li, não tive vontade de largar no meio, mas dificilmente releria em algum momento da vida. Nem se a mafia me quisesse ou eu estivesse dividida entre dois gêmeos lindos. Bad boys não aborda a dificuldade da vida de um modo realístico.
Beijinhos ♥

2 comentários:

  1. este ai não me deixou curiosa não, e os dois primeiros livros da trama parecem ser bem melhores mesmo..
    uma pena, pois parece que a trilogia termina de uma forma bem sem graça ;x

    ResponderExcluir
  2. oohh!!penseiii que o livrooo parecia ser tão boom..mas como diz você a gnte acha que melhora e só pioraa...
    uma penaa que tem um desfecho ruim =/
    desempolguei até com a leitura..
    beiijoks*--*

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!