19 de jun de 2014

Chamado às armas — Elle Casey


Chamado às armas — A guerra dos Fae #2
Com spoillers do anterior
Autora: Elle Casey
Editora: Geração Jovem
ISBN: 9788581302270
Páginas: 358
Nota: 
Anteriores: Crianças trocadas
Comprar

Alguém pode me dizer o que exatamente implica a maldição do segundo livro? Eu sei que existe, já identifiquei casos (Crescendo, cof cof), mas não sei dizer o que precisamente acarreta. É muita enrolação? Uma história sem objetivo? Uma repetição dos acontecimentos anteriores? Só o meio de campo entre o primeiro e terceiro livro? Pode, mesmo assim, ser considerado um bom livro? Eu preciso dessas respostas, pois não sei dizer se Chamado às armas, segundo volume de A guerra dos Fae, sofre de tal mal.

O livro começa exatamente onde o antecessor parou: Jayne e seus amigos descobrem que são Fae, mas Tony prefere ter a memória apagada e continuar com sua vida humana normal. Depois disso, Jayne, Spike, Finn, Chase e Becky são encaminhados para um centro de treinamento, para desenvolver suas habilidades fantásticas antes da Guerra contra os Fae das Trevas bater à porta. 

Vamos falar sobre coisas óbvias? Jayne é uma espécie rara e super poderosa, blablabla, está arrependida por ter deixado Tony para trás, blablabla, e logo seu melhor amigo pode ser uma arma psicológica contra seu treinamento, blablabla. Chamado às armas pouco acrescenta a trama apresentada no primeiro livro, sendo que tudo que acontece são plots já esperados para lá no final do livro chegar em algum lugar - o que só será desenvolvido na continuação. Como eu perguntei antes: isso condiz com a maldição do segundo livro?

Só que essa narrativa redonda não se torna algo negativo, pois Elle Casey nada no talento de compor uma história fluida e divertida. Por vezes eu me peguei gargalhando na história, pois o senso de humor é uma característica muito forte em todas as 360 páginas. A autora é engraçada naturalmente, e a veia sarcástica de Jayne faz maravilhas pela história. Tim, um personagem novo, me lembrou muito Olaf, de Frozen, e vamos calcular o quanto isso é amor?

Quem gostou de As crianças trocadas, com certeza vai adorar esse livro também. Chamado às armas é a típica continuação, que não vai além do prometido, mas termina com gostinho de quero mais. É um livro diferente, uma mitologia ousada, personagens mais atrevidos do que estamos acostumados, e um romance fofinho que tem tudo para perder o "inho" no terceiro volume. Em termos de histórias de gnomos, daemons, ninfas, elementais e derivados, eu considero essa uma das melhores séries. Se bem que, né, eu só conheço essa.
Beijinhos ♥ 

Um comentário:

  1. aiaiai, não consegui nem me interessar pelo primeiro livro ainda... quem dirá por este segundo ai ;x

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!