14 de mai de 2014

Aprendendo a seduzir — Patricia Cabot

Autora: Patricia Meg Cabot
Editora: Essência
ISBN: 9788576655098
Páginas: 368
Nota: 
Comprar

Sabe quando um livro basta para você querer ler tudo do autor? E você vai lendo e lendo e nada se compara com aquele primeiro, mas essa vontade e curiosidade não passa? Não existe mais uma lógica de "vou amar tudo que for escrito". Também não existe nem o porquê da expectativa, já que a maioria dos livros acaba terminando na decepção de não ser ~tudo~ aquilo. Mas quem disse que o coração tem lógica? *COFE COFE*

Aprendendo a seduzir nos apresenta Caroline Linford, que está noiva do marquês de Winchilsea e tem certeza que ele a ama. Porém, essa certeza perde a confiança quando ela o encontra nos braços de outra mulher, e decide que o problema é ela. Se o marquês precisa ser infiel, é porque Caroline não está sendo sedutora o suficiente - e isso precisa mudar. Então ela recorre a Branden, um libertino que enriqueceu fazendo armas e, por esta razão, entrou para o círculo social de Londres. Ele é noivo da mulher com quem o marquês se encontra, e já desconfia da traição, só precisa de um nome - informação que Caroline tem. Então em troca de ela testemunhar a seu favor no processo de noivado desfeito, ele a ensinaria a seduzir. E em romances históricos a gente sabe como isso funciona.

Não dá para negar que Cabot conseguiu amarrar sua trama com maestria. Todos os personagens são importantes para orquestrar a história, e ninguém fica jogado de lado por muito tempo. Seja para dar graças num diálogo bem humorado ou ajudar num drama acolá, cada pessoa ali tem uma participação especial na história. E isso também é visível na caracterização psicológica dos principais, como Caroline, Branden, o marquês e Jacqueline, a amante. A autora optou por escrever em terceira pessoa e variar bastante o ponto de vista, o que quer dizer que tem ~~ momentos vilônicos ~~.

Existe um padrão nos livros históricos de Cabot. Assim como os YA sempre contam com protagonista sarcástica e personagens prodígios (que largam fatos aleatórios no meio da história), escrevendo como Patricia ela gosta de assassinatos. Todo santo romance histórico dessa mulher tem alguém tentando matar outra pessoa. Ou morte já morrida. É bem mórbido, se for pensar. É uma onda de mistério que vai se conduzindo junto da trama e consome algumas páginas, enfeitando o que poderia ser só o água com açúcar. Pra ser sincera: não gosto disso. Veja bem: leitores desse gênero não querem um thriller - na verdade, eles não querem nada além de um bom casal protagonizando bons momentos. Naquele primeiro livro que amei e coração, que citei lá no primeiro parágrafo, esse suspense caiu bem - mas depois de se repetir em todo Patricia Cabot que abria, cansou. Dessa vez, a autora usou um pouco de máfia, uma intriga um pouco maior para justificar o plot, mas ainda assim. Desnecessário.

O romance entre Caroline e Braden se desenrola a passos de tartaruga. Ela é extremamente ingenua, ao contrário dele, e claro que há uma química inicial. As conversas do casal costumam ser bastante engraçadas por conta disso, e o livro ganha um ar de comédia bem trabalho e despretensioso. Porém, na hora de finalmente fazer romance e colocar borboletas no estômago de quem lê, achei maçante. Não encontrei uma evolução visível no casal, da química para o amor. Ironicamente, o casal não é sedutor para com o leitor. Eles se dão bem, ficam simpáticos juntos, só que dá a impressão que a paixão surgiu num piscar de olhos. Amigos num momento, estou amando você mais do que a mim mesmo no outro.

Não foi nem metade do livro que eu imaginava, contudo Aprendendo a seduzir tem seus bons momentos. Ele é bem escrito, a narrativa é agradável e rápida, e abri e fechei o livro numa única "sentada". Não me apaixonei pelo casal, não criei planos maquiavélicos com os vilões, mas foi um tempo legal que passei ao lado desses personagens e não posso dizer que foi perdido. Ainda acredito que os livros da Patricia Cabot podem ser uma coisa de tão bons, e a busca continua.
Beijinhos ♥

Um comentário:

  1. nunca li nada dela, mas já vi várias resenhas, principalmente deste ai
    parece ser uma trama interessante, mas não sei se iria me agradar muito :S

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!