19 de mar de 2014

Dizem por aí — Ali Cronin

Dizem por aí — Garota ♥ Garoto #2
Sem spoiller do anterior
Autora: Ali Cronin
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765084
Páginas: 280
Nota: 
Anteriores: Nada é para sempre
Comprar

A primeira coisa que me chamou atenção na série Garota ♥ Garoto foi a indicação de New Adult, mesmo avisando que este seria algo menos forçado e enfeitado. Como boa amante do gênero que sou, isso não seria problema: até os NAs mais simples já conseguiram me conquistar e ganhar corações de favoritos por aí. Mas então eu pergunto: o que faz de um livro, um new adult? Encontrar a palavra "sexo" na narrativa algumas vezes?

O que quero dizer é: Garota ♥ Garoto não é uma série do gênero. Pelo menos até esse segundo volume, não. Contando sobre as aventuras amorosas de um grupo de amigos, vai e vem que a autora não foca no romance em si, mas sim na relação amistosa entre os personagens e seu apoio constante nas alegrias e fracassos da vida - e aí envolve os assuntos do coração, porém também independência, relacionamento com os pais, futuro... E não só quem está apaixonado por quem e quais são as probabilidades de uma ficada rolar.

Para estrelar o segundo volume da série, a protagonista (e narradora e sofredora) se torna Ashley, a descolada. Quando lemos o primeiro livro e conhecemos o pessoal pelos olhos da doce Sarah, Ashley sempre aparece como a festeira, a desapegada, a garota com mais potencial para pegar um livro desses e agitar até dar uma história satisfatória. E, a seu modo que-nem-é-tão-animado-assim, é o que ela faz. O plot de partida é quando Ashley conhece Dylan, o lindo estranho que parece muita areia para seu caminhãozinho. E fim. Porque está acontecendo coisas demais na vida da protagonista para ela se preocupar 24 horas com o cara que achou bonitinho. Ponto pra ela.

Então que como romance é bem fraquinho. Sem nhenhenhé, sem declarações melosas e falta de oxigênio. Dylan aparece em pontos estratégicos da história para se fazer presente, mas nem de longe especiais o suficiente para se formar como mocinho. Ashley quer conhecê-lo melhor e beijar um pouco, mas isso não a transforma numa obcecada (como foi sua amiga Sarah em Nada é para sempre). Nesses momentos, ela realmente parece uma adolescente normal, o que é mérito da autora e faz do livro realista. 

Contudo, a realidade como a gente vive é bem carente de magia e ~momentos~, e acaba que um livro cru como este não é cativante ou emocionante ou borboletas no estômago. É apenas um livro sobre amizade durante as agonias adolescentes, sem nada que o faça tão especial assim. Ashley foi uma protagonista melhor que Sarah, porém não tão descolada quanto imaginei que seria. Se eu vou continuar acompanhando essa série? Sim, pois as capas são lindas e as lombadas ficam excelentes na estante, só que agora acabou - por completo - a expectativa de estar com NA na mão. Não são isso.
Beijinhos ♥

2 comentários:

  1. já vi gente classificando a série como um NA também, e, apesar de ainda não ter lido os livros, não concordei não.
    imaginei que fosse um romance bem mais meloso. você me desanimou agora hahaha
    enfim, parece ser uma série legal e eu quero ler eles :D

    ResponderExcluir
  2. Não tenho muita vontade de ler esse tipo de livro, simplesmente não faz o meu estilo.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!