9 de dez de 2013

A Caçada por Andrew Fukuda

Hunt #1
Autor: Andrew Fukuda
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580574340
Páginas: 288
Nota: 
Comprar

Livros de vampiros já deram o que tinham que dar. Todo mundo sabe disso. Depois daquela febre insana em que tudo que se via eram títulos e mais títulos de sanguessugas, a onda parou, foi substituída, ninguém mais viu ou leu nada. Hoje são raros os lançamentos que usam das criaturas, e quando aparecem, precisam fazer por onde se destacar. A Caçada, debut de Andrew Fukuda no Brasel, é diferente de tudo que você já leu - principalmente sobre vampiros.

Começa que o nome da espécie nem é usado. No mundo em que a história se passa, essas criaturas que bebem sangue e não saem a luz do dia são a população, as pessoas, tão comuns e normais quanto humanos são hoje. Por outro lado, quem está a beira da extinção são os Epers, humanos, "nós". Viver nessa sociedade é quase impossível quando eper é sua espécie e não seu alimento favorito, porém Gene tem conseguido. São rituais diários e cuidados mínimos para não criar suspeitas, mas tudo posto a perder quando ele é selecionado para a Caçada Eper - a chance de matar e drenar todo o sangue dos últimos humanos do mundo, um lugar que todas as pessoas do país queriam... Exceto por aquele que morreria no primeiro segundo.

É ousado. A Caçada não é um livro para gregos e troianos, terá muita gente que não vai gostar e será compreensível. Andrew teve uma boa ideia, cheia de potencial a ser explorado, mas diferente demais para jogar para o leitor sem boas doses de explicações. E isso não tem tanto quanto necessário. Nós conhecemos Gene, sua escola, o modo como o pai o criou, e temos sua visão da sociedade, mas não é algo imparcial ou completo. O autor não conta o que aconteceu para o mundo se tornar o que tornou, sem falar que os vampiros da vez tem características bem peculiares. Aos poucos você vai deduzindo que coçar os pulsos significa rir, mas é muito estranho na primeira impressão.

Se conectar com Gene é bem difícil. Ele é um personagem muito complexo, muito diferente do que estamos acostumados. Precisamos considerar que ele vive no meio de vampiros desde que se lembra por gente, e ser humano foi o que matou toda sua família. Ele não está acostumado com nossas manias, com nossos instintos. Para Gene, pegar na mão de alguém é algo de outro mundo. Sorrir é uma sentença de morte. Dá para ver por que ele não gosta de ser quem é, por que viver é um desafio diário. O autor soube exatamente como passar esse sentimento ao lado de uma apreensão gigante pelo personagem. Eu sentia medo de que descobrissem sua real natureza, e acho que sentia mais pânico de algumas situações do que o próprio Gene. É difícil ir contra nossa própria essência, né? Mais que tudo, A caçada é um livro sobre isso.

Eu tinha expectativas bem altas com o título, e as mesmas não foram batidas ou superadas. A caçada é um bom livro, agoniante, mas não tão frustrante-meus-cabelos-arranquei quanto eu imaginei que seria. Como é primeiro volume, o autor introduziu muito, mesmo pecando nas explicações iniciais. A caçada Eper em si é algo minimo e que deixou a desejar, mas totalmente compensada pelos momentos antecessores (esses sim que dão forma ao livro). Uma coisa que vale destacar é o sentimento que uma bomba está prestes a explodir durante toda a leitura. Andrew dá impressão de que tem mais coisa rolando e vai ter uma reviravolta naquela, e é essa curiosidade e necessidade de descobrir mais e mais que vai puxar os leitores pelo resto da trilogia. Com certeza, me puxou. 
Beijinhos ♥ 

6 comentários:

  1. Confesso: amo livros com histórias sobre vampiros, mas tenho um pé atrás com quem tenta inovar e acaba fazendo meleca, tipo o vampiro que brilha hahahahahaha parei!
    E adoro suas resenhas com pitadas de humor entre uma frase e outra.

    ResponderExcluir
  2. Eu ri com "frustrante-meus-cabelos-arranquei", HAHAHA.
    A princípio, não sabia que se tratava de uma trama que envolvia seres semelhantes aos vampiros. Depois que li essa informação em outra resenha, fiquei com uma pontada mais forte de curiosidade. Apesar de muitos não gostarem tanto quando você, confesso que estou bem animado, ainda mais ao saber que essas criaturas não são clichês e sem graça. Além disso, fiquei intrigado com o fato de, ao invés de esses vampiros serem a minoria nesse mundo criado pelo Andrew Fukuda, na verdade, são os seres humanos as "aberrações" ou quase extintos. Gostei e, como você classificou, ousado.
    Espero poder lê-lo em breve.

    Att
    João Victor - Amigo do Livro
    amigodolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Desde já venho afirmar meu amor por histórias vampirescas, no entanto, gosto quando são abordadas de formas diferentes, sim amo novidades, no ponto certo, as vezes a imaginação do autor vai tão longe que beira o ridículo, não os culpo ou condeno por isso. Essa abordagem de Á caçada parece ser bem interessante, eu particularmente nunca conheci uma sim, espero não me decepcionar

    ResponderExcluir
  4. Tenho que admitir que não sabia que a história tratava de vampiros, pensei que era algo de ação ou coisa parecida, mas nunca achei que era sobrenatural. Apesar que senti um quê de distopia aí, pelo menos me passou essa ideia. Pena a falta de explicações, já que se trata de algo novo, quem sabe elas virão nos próximos volumes.

    ResponderExcluir
  5. nao sabia q era uma trilogia.
    antes eu tinha vontade de ler esse livro, mas agora com a resenha e saber q é uma série desanimei.

    ResponderExcluir
  6. De começo quando a minha amiga me falou de livro eu não dei muita bola, mas depois ela me emprestou ele e eu devorei em um dia. Quando eu vi que era sobre vampiros automaticamente já perdi um pouco do interesse, mas depois que comecei a ler fiquei muito empolgada. Concordo que faltaram algumas informações de como os vampiros surgiram e de seus estranhos hábitos.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!