21 de nov de 2013

Abram alas para Reign: a nova série da realeza!

Parece que não, mas eu até que sou bem exigente quanto as séries que assisto. Sim, minha watchlist é enorme. Sim, eu começa todas as estreias que parecem ser minimamente assistíveis. PORÉM, não são todas que vão para frente. Considerando que nessa última fall season, eu adicionei 13 séries novas e abandonei 9 das mesmas, dá para dizer que já não é bem assim para conquistar um lugar na minha semana tão apressada. As poucas séries que se mantiveram tem um lugar muito especial no meu coração, pois se superam constantemente na incríveabilidade (???). Mas de todas todas, ainda tem uma favorita. Já contei que amo Reign mais que chocolate?
Se você ver a promo extendida, já vai ter uma boa prévia do que Reign se trata - adianto que ela está no seu livro de história do colégio. A série narra a chegada de Mary, rainha de Escócia, na França para casar com o príncipe herdeiro, Francis, de quem está noiva desde os seis anos. Com muita intriga política, um pouco de miticismo e um quê de série adolescente (é da CW, queria o quê?), Reign se desenrola como a melhor série estreante do ano, agradando a gregos e troianos (ou franceses, escoceses e ingleses, no caso). 
O primeiro plot parte de Nostradamus, o vidente de Queen Catherine, que prevê a morte de Francis logo após o casamento com Mary (spoiler alert: na vida real, Francis morreu cinco meses após o casamento, e então Mary voltou para Escócia). Para impedir a morte do filho, a Rainha acata a possível-futura-nora como inimiga nº 1 e faz de tudo para destruir os planos do casamento (e não, ela não mede esforços ou cabeças). E ainda sem largar dessa parte misteriosa do enredo, está Clarissa, a criança encapuzada com rosto deformado (Orfanato, é você?) que se esguelha pelo castelo, ajudando a protagonista e me fazendo olhar embaixo da cama antes de dormir. Como se Reign não fosse maravilhosa apenas por seu lado histórico, ainda tem esses fatores bizarros e inexplicados até então. COMO NÃO AMAR???
E ainda precisamos segurar coração para as altas doses de romance, complicados por muita intriga política (e um pouco de sangue também). Sendo a rainha bad ass e maravilhosa que é, Mary não só conquista Francis, como o irmão ilegítimo, Bash (e outros personagens ocasionais também, mas vamos deixar você descobrir sobre eles sozinho). Então tem o triângulo amoroso clichê e pra lá de comum quando estamos falando de corte real, que divide opiniões e ships. Indiretamente, estou influenciando você a ser team Frary. Eu digo Team, vocês dizem Frary, ok? Team?
Os produtores não pouparam orçamento para criar o feeling de época, para conquistar o espectador por todos os meios possíveis. O figurino é pra babar, a fotografia é viva e excelente, e Reign entrou para lista de melhores trilhas sonoras de todos os tempos. Com jeitinho meio folk, meio indie, todas as músicas que aparecem na tela passam magicamente para a playlist, só pelos primeiros acordes de violão. Eu já falei de algumas antes, né? Tem muito The Lumineers, Bastille, London Grammar, Crystal Flighters e todos esses nomes cults que é muito legal ter no replay. Status: aguardando a entrada de Imagine Dragons nessa soundtrack. Faço apostas para It's time como primeira selecionada, será?
Mas vale ressaltar que a linha histórica que os roteiristas seguem é criativa e implementada. Se você quer aumentar seu conhecimento sobre o governo de Mary na Escócia e o noivado com Francis, já pode saber que vários pequenos acontecimentos ali foram brilhantemente criados pelos escritores geniais a fim de agregar à série, e não contar os exatos detalhes como no livro didático. Com Reign dá para ter uma ótima ideia dos costumes da época, da intriga interna da Europa, mas a parte romanceada é, até onde sabemos, ficção. Se fosse seguir exatamente como manda o figurino, Francis estaria morto em questão de episódios e definitivamente não queremos isso. Se a emissora é esperta (o que é), também não quer esse lindo morto. 
Levou dois episódios para Reign me conquistar e se tornar a série favorita de todos os tempos (empatada com Gossip Girl, eu acho). É impossível não se apaixonar! Desde os primeiros acordes de Scotland (The Lumineers) quando começa o episódio, você fica abismada e louca de amor por aquele universo, aqueles personagens. Não existem defeitos para Reign, essa era a série que faltava na vida e no mundo. Parece até produção britânica de tão bem feita! É sotaque para cá e pra lá, suspiros cena Frary sim, cena Bary também. Essa é a prova que um seriado de hoje não precisa de piadas internas sobre status do facebook para nos seduzir. Reign, com todo seu sangue esbanjado, profecias infelizes e realeza prepotente, esbanja potencial para durar por muitos anos. Vai ser sua queridinha tanto como já é minha, pode anotar.
Beijinhos ♥

6 comentários:

  1. Uii, pelo visto tá todo mundo amando a série. Já prevejo que será a queridinha do momento.
    Eu comecei a vê meio que quem não quer nada e amei! Fora que tudo nela e lindo *-*
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Todos falam que a série é muito boa, mas até agora não tive curiosidade o suficiente para baixar um ep. e tirar minhas próprias conclusões. Não curto muito séries de época, além de GOT, mas vou dar uma chance a essa.

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não seja por isso, Wandressa! Eu também não sou fã de séries históricas e sou boba por Reign <3 Dê uma chance, você vai adorar!
      Bjs

      Excluir
  3. Só amor por essa série. Comecei a amar nos primeiro 15 minutos e o sentimento só vai crescendo com os episódios. O figurino, a fotografia, o enredo, as locações, o Toby Regbo (Francis amor da vida inteira), a cultura celta, os sacrifícios... GENTE, É TUDO LINDO DEMAIS!
    Mary é a rainha mais perfeita e superou Elizabeth I e Young Victoria na minha conta, depois que li sobre ela. Agora quero comprar A Outra Rainha da Philippa Gregory, só pra saber mais sobre a volta dela pra Escócia, já que (muito obrigada, produtores lindos!) Reign não vai mostrar essa parte obscura da vida dela depois da morte do primeiro marido.
    E Team Francis hoje, Team Francis amanhã, Team Francis sempre. <3

    ResponderExcluir
  4. Por incrível que pareça ainda não vi , mais gosto demais deste tipo de série. Sou apaixonada pelas roupas de época e seus castelos. Fiquei interessada e vou tentar ver e acompanhar a série. Obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Sou apaixonada por filmes e séries de época e AMEI de paixão Reign, aquele sentimento de drama adolescente com triângulo amoroso ambientado em 1000 e e lá vai cacetada me conquistou. Então muito obrigada por me apresentar a minha nova paixão.
    Ainda não consegui decidir se sou Team Francis ou Team Bash, os dois são bons demais! Estou ansiosa pelo próximos episódios

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!