16 de set de 2013

Prodigy por Marie Lu

Legend #2
Spoiller do anterior
Os opostos perto do caos. Depois que um cataclismo atingiu o planeta Terra, extinguindo continentes inteiros, os Estados Unidos se dividiram em duas nações em guerra: a República da América, a oeste, e as Colônias, formadas pelo que restou da costa leste da América do Norte. June e Day, a menina prodígio e o criminoso mais procurado da República, já estiveram em lados opostos uma vez.
Agora eles têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República e, assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as duas nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles.

Autora: Marie Lu
Editora: Prumo
ISBN: 9788579272905
Páginas: 304
Nota: 
Livros anteriores: Legend
Comprar

Ai as expectativas... Por que elas nunca dão folga? Esse é o grande lado negativo de amar um livro que faz parte de série ou trilogia: você espera que o próximo seja melhor e supere o que já pareceu insuperável. É um ciclo vicioso e, de certa forma, desgastante. Nunca se tem certeza do que vamos encontrar e estamos sempre abertos para distribuir mais amor ou mais frustração. Todavia, as decepções estão aí, em quantidade quase tão grande quanto as surpresas. E não pense você que para sair incomodado tem que obrigatoriamente não gostar da leitura. Um livro assim pode muito bem estar disfarçado de quatro estrelas e tagueado com muito bom. Prodigy, estamos falando de você, querido!

Logo no inicio do livro você percebe que o ponto forte de Marie Lu continua ali. Seus protagonistas são inteligentes, sagazes e notam detalhes. Isso é um ponto crucial para a nova adaptação de Day e June ao lado dos Patriotas, os rebeldes da República. Existe um plano para tirar o governo do poder e a Prodígio mais conhecida e o criminoso mais procurado são peças chaves. É uma intriga política muito forte, são muitas mentes arquitetando o plano com maestria e um cuidado rigoroso nas minúcias. Então não podemos tirar o mérito da autora, ela constrói aquilo muito bem. Uma das coisas que mais gosto em seus personagens é que eles não deixam passar informações em branco. Parece bobo, mas você ficaria surpreso se for pensar na quantidade de escritores que esquecem as coisas que eles mesmos criaram e citaram.

Mas, ainda assim, o sentimento que todo aquele plano brilhantemente arquitetado estaria fadado ao fracasso foi inquietante durante toda leitura. É tão, tão agoniante. Por vezes tive a impressão que estava lendo Pandemônio, de Lauren Oliver, que por mais que tenha sido um bom livro, foi relevante pro declínio da trilogia no final. E lá estava Prodigy, em toda sua glória, pegando referências que eu já tinha visto e indo pra um rumo complicado e irreversível. Ok, o plano de fundo de Lu continua forte, continua único, mas existem semelhanças inegáveis. A adaptação de uma garota do governo ao lado dos rebeldes, destruir a República por dentro e, principalmente, o vilão que não parece tão vilão assim de perto.

E aí entramos em um outro detalhe chave: os triângulos amorosos (sim, no plural). Se você leu minha resenha de Legend, sabe que considerei June e Day um OTP desde o primeiro momento, então é extremamente desnecessário por parte da autora colocar outras pessoas no meio do casal principal. Não precisa disso de forma alguma. Se fosse bem conduzida, apenas a parte política da distopia sustentaria a trama com excelência. Mas NÃÃÃO, vamos criar química fajuta numa amizade para criar um pouco mais de confusão. Marie Lu não precisava disso - da mesma forma que Lauren Oliver não precisava e deu no que deu.

Eu gostei, mas criei muitos poréns. Prodigy fez a trilogia decair como um todo e tenho um pé atrás com a finalização da história no próximo volume. É uma narrativa fluida, inteligente, com tiradas astuciosas, com um potencial engenhoso... Mas que está pecando nas partes mais óbvias - o que, definitivamente, não se esperava da autora. Legend teve todo um diferencial por sua originalidade, pela ousadia no casal principal, coisas carentes em gêneros que viram febre, tal como a distopia. É nada mais que uma pena que tudo possa se perder por entrar logo na onda mais comum da decepção literária: a da previsibilidade.
Beijinhos ♥

14 comentários:

  1. Tenho vontade de ler essa série mas sua resenha me deixou meia na dúvida de ler mais uma série e ficar arrasada pelo último livro não corresponder expectativas!
    Mas gostei da sua resenha! rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Poxa, você jogou uma água gelada no meu ânimo! Esperava que este fosse melhor e mais elaborado que o primeiro. Queria uma continuação mais elaborada e mais emocionante. Que superasse minhas expectativas. Mas fazer o que? Vou aguardar que o terceiro seja impactante e assim espero. Beijos. P.S: vou pensar se irei ler ou não, este segundo livro.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com a Beth, vc jogou uma água gelada no meu ânimo... como ler o livro agora?

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho Prodigy mas ainda não li, mas também fiquei um pouco pensativa agora, pois sempre leio que é uma das melhores distopias já lançadas e tal. Às vezes é a maldição do segundo livro e quem sabe no próximo a coisa melhore a ponto de encerrar a série em grande estilo.

    ResponderExcluir
  5. eu amei Legend, agora fiquei com um pé atrás para ler Prodigy...
    Agora que comecei, vou até o fim, fazer o quê...

    boa resenha :)

    ResponderExcluir
  6. Vdd , sempre tento não criar muitas expectativas , mas parece inevitável !otima resenha !

    ResponderExcluir
  7. Mais um pra lista dos segundos volumes capengas. Não sei o porquê dos autores entrarem nessa onde de que triângulo, ou quadrado, ou qualquer outra figura geométrica amorosa dá certo. Isso cansa, é clichê, e o pior de tudo, chato. Agora é torcer pra que a autora retome as rédeas da trama, e finalize a trilogia com chave de ouro.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  8. Preciso ler esse livro pra ontem! haha
    Dizem que é tão bom ♥

    ResponderExcluir
  9. Não li Legend, apenas resenhas, me parece excelente, mas não criarei expectativas, muito menos em cima de Prodigy, o pé atrás com trilogias continua, nem sempre o autor sabe conduzir bem e a história perde o rumo e perde a glória, pelo menos existe meu tão amado triângulo amoroso s2

    ResponderExcluir
  10. É normal o segundo livro das uma caída..acontece mto. mesmo assim acho q esta série vai valer a pena pra mim, mesmo já meio cansada de trilogias. =/

    ResponderExcluir
  11. Preciso tanto, tanto, mas taaaaaaaanto ler esse livro DDD:
    Você não é a primeira a dizer que ele deu uma caída, mas mesmo assim.. Preciso ler esse livro urgentemente >_<
    Gostei, Joana
    XO

    ResponderExcluir
  12. Gostei bastante de Legend, mas agora fiquei um pouco "em cima do muro" e não sei se devo ler a continuação, mas talvez eu decida correr o risco de ler e me decepcionar D:

    ResponderExcluir
  13. Quero muito ler esse livro, a resenha me animou + ainda

    ResponderExcluir
  14. Realmente sempre esperamos que o próximo livro supere as expectativas, vou acabar lendo Prodigy com esse pensamento, não adianta em me conheço, mesmo com a sua resenha eu vou lê-lo.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!