25 de set de 2013

Cidades de Papel por John Green

Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.
Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. 

Autor: John Green
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580573749
Páginas: 368
Nota: 

Perder tempo com John Green é sempre garantia que não vai rolar arrependimento depois. Seja stalkeando no twitter, seja assistindo seu vlog ou, na forma mais clássica, lendo seus livros. Ter o nome do autor em fonte grande é suficiente para chamar atenção e colocar na pilha de leitura, normalmente ultrapassando vários outros títulos que esperam semanas - talvez anos - por uma chance de serem lidos. Mesmo assim, você se joga naquela história nova, no mais legítimo "sede ao copo". Para felicidade geral da nação, existe amor desde a primeira linha. Como eu disse antes: é impossível se arrepender (com todo perdão aos livros que negligenciei na estante).

Em Cidades de Papel, o mais recente lançamento do autor, somos apresentados a Quentin, ou Q para os íntimos. Ele é apaixonado pela popular e imprevisível Margo, sua vizinha desde sempre, com quem não fala há anos... até a mesma aparecer em sua janela no meio da noite com o resto pintado de preto e um plano maluco que precisa de sua ajuda (não que Margo fosse admitir isso). Como uma quebra de rotina, os dois embarcam num trote para fechar o ensino médio com chave de ouro e dar um ponto em todos os "is" pendentes ao longo do caminho. Uma noite que vira e mexe, se tornará memorável da vida de Quentin. Uma noite que desencadeará uma série de histórias marcantes na vida do protagonista e resultará em mais confusão do que ele imaginava, um dia, se meter.

Não que o livro se passe inteiro nessa única noite. Na verdade, ele atravessa semanas, pois o grande plot da história é o desaparecimento de Margo na noite após o trote com Quentin, e a necessidade que ele sente em encontrá-la. O que temos é a fórmula clássica de John, aquele senso de humor sensacional, tiradas poéticas e filosóficas ao lado de piadas velhas e batidas. As situações que os personagens se colocam são absolutamente cômicas, não foi uma vez ou outra que acabei gargalhando - algo péssimo porque 1) estava em lugares públicos e/ou 2) a gripe faz minha garganta e peito doerem. São coisas brilhantes e trágicas ao mesmo tempo, que deixa ainda mais cativante. Mas como nem tudo é comédia, a busca por Margo também tem toda uma atmosfera misteriosa, de pistas soltas aqui e ali. É inteligente, óbvio, tudo muito bem interligado, porém... Er, foi aí que o livro perdeu uma estrela comigo.

Não em entenda mal, a coisa toda é muito bem feita e cheia de sacadas espertas, contudo Quentin acabou se tornando obcecado demais pela garota, ao ponto de esquecer que ele também tem vida e precisa respirar oxigênio, não Margo. Ele fica realmente preso na ideia de precisar encontrá-la, precisar encontrar respostas para as perguntas enigmáticas que ela deixou espalhada nos lugares mais absurdos possíveis. E acima do problema que tive com Q, não consegui gostar de Margo. Típica garota mimada, irritante e que se aproveita da atração óbvia que Quentin sente por ela para fazer o garoto de capacho. Ela é extremamente egoísta e manipuladora, e o pior é que nosso protagonista se deixa dominar. Ai, Quentin, vire a moeda, desista de Margo.

Por mais que eu tenha tido esse caso de ódio profundo por Margo em que um pouco recocheteava em Quentin, não consigo pensar em Cidades de Papel sem sentir que esse é mais um livro que todo ser humano respirante na face da Terra precisa ler. A narrativa de John é algo ímpar, sem defeitos, em que você se diverte ao mesmo tempo que aprende fatos peculiares que vai lembrar pra sempre, mas não vai usar nunca. Eu adorei, e se Margo fosse um pouco menos autocentrada (e Quentin, um  pouco menos Margocentrado?), seria um livro tão ótimo quanto O teorema Katherine (ACEDE a gente deixa fora da jogada por motivos óbvios). 
Beijinhos ♥

50 comentários:

  1. sinceramente? eu não queria ler nada sobre o livro... pretendia pegá-lo para ler sem ter a MINIMA ideia do que a história iria se tratar. mas agora que vi sua resenha aqui não aguentei e tive que ler! hahaha
    adorei a resenha, parece ser um livro incrível... fiquei muito curiosa ;~~
    do autor, até hoje, só li ACEDE mas estou com vontade de ler tudo o que ele lançar, e se ele publicar a lista de compras dele por ai... leio também! hahaha

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua resenha!!! Como boa fã do John Green, não posso deixar de ler esse! Amo a escrita do autor, e é um dos poucos que acompanho um pouco além das obras (não sou nerdfighter nem acompanho o vlog, mas já vi alguns videozinhos e adoro, o cara é muito engraçado!!)
    Já tinha lido algumas resenhas, até comentaram que a Margo que é o centro da história, imagino que como Alasca. Acho que a grande questão não é que a menina deve ser um amor e fofa pra que torçamos pro protagonista ser 'feliz pra sempre' com ela nem nada, só a paixonite (muitas vezes sem noção) dos adolescentes... bom, ACEDE é um caso à parte, é um livro pra rir e chorar na mesma medida!

    ResponderExcluir
  3. Spoiler mais do que já peguei não quero! Até a sinopse dele virou spoiler pra mim xD
    Só vendo o que o pessoal está achando e mais ou menos algumas partes da resenha. Anima ver que continua a ter coisa boa vindo desse autor. Quero demais ler também!

    ResponderExcluir
  4. Até hoje não vi uma resenha que falasse mal dos livros do John. Li "A culpa é das estrelas" no começo eu não gostei, pois parecia muito bobo para mim. Mas acabei gostando. E esse "novo" livro de John me parece fascinante, me da vontade de ler em apenas um dia.
    Hoje não sei se posso fazer uma resenha de tal livro, assim como a sua. Sinceramente, eu adorei ler a resenha.

    ResponderExcluir
  5. Já faz tempo que quero ler esse livro, me pareceu bem interessante e John Green é John Green né?! =)

    ResponderExcluir
  6. Falando de João Verde, então ta me chamando! Li ACEDE não faz muito tempo e acabei de ganhar a cópia física. Tenho muita curiosidade de ler todos os livros do John. Depois de Cidades de Papel, acho que o que mais quero ler é Quem é você, Alaska? e Will & Will.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  7. Gostei tanto da sinopse e das resenhas positivas que li! Mas igualmente há ressalvas a este novo livro de Green... mas Green merece a conferida, né? Então sem altas expectativas pra ler, já estou sabendo...
    Fiquei um tanto insegura agora sobre a leitura, mas respeito bastante a opinião do blog e isso é importante. Vcs apontaram pontos fortes numa leitura pra mim.
    Aqui gostei da aura de mistério que envolve o sumiço e do frescor das cenas engraçadas. Lamento que o livro não seja aquele esperado cinco estrelas que queremos dar ao autor, pq Green é tão habilidoso e atrai tantos leitores… de qualquer forma preciso ler e conferir, ter minha impressão.

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não tive oportunidade de ler nenhum dos livro do John Green, mas tenho muita vontade. Eu gostei da história e talvez essa história da Margo atrapalhe. Acho que vale a pena a leitura, ja que o livro é 4 estrelas. Pretendo começar a ler John Green com a culpa é das estrelas, porque absolutamente TODO mundo fala bem desse livro!

    ResponderExcluir
  9. 'Cidades de Papel' é um livro que eu estou mais que curiosa para ler esse ano. Já li um livro do John Green, o famoso 'A Culpa é Das Estrelas', e me apaixonei por ele assim, já de primeira.
    E lendo essa resenha, é possível perceber o que o destino pode fazer conosco; quem diria que doi vizinhos que não se falavam há muito tempo iriam acabar se apaixonando?!

    ResponderExcluir
  10. Louca pra ler, amo o John Green , já li ''A culpa é das estrelas'' ; ''Quem é você, Alasca?'' e '' O teorema Katherine'' !!! <3

    ResponderExcluir
  11. Ainda nao tive oportunidade de ler nenhum dos livros do John Green, talvez por falta de tempo mesmo. Mas vontade é o que não falta hahaha
    Todas, todas as resenhas sobre a obra dele são muito positivas e fazem com que a gente morra de curiosidade e vontade de ler

    ResponderExcluir
  12. Sem nem ler a resenha eu já estava mega curiosa, agora então? Eu estou totalmente louca para ler! Já tenho os outros livros escritos por John Green e já li e simplesmente amei, então com "Cidades de papel" não poderia ser diferente. Você escreve muito bem, parabéns.

    ResponderExcluir
  13. Olá Joana!! Tudo bem??
    Estou super ansiosa para conhecer a escrita do autor, tenho A culpa é das estrelas,mas como estou lendo a série Hush Hush, mas o livro do autor será minha próxima leitura =)
    Vejo tantos comentários e resenhas positivas (como a sua)sobre seus livros, que quero encher minha estante com seus livros, e tenho certeza que irie gostar nesta historia também.

    ResponderExcluir
  14. Realmente é praticamente impossível ler John Green, e não se render ao seu talento de nos divertir e deixar horas e mais horas refletindo o que acabamos de ler. O legal nesse é essa atmosfera de mistério acerca do desaparecimento de Margo. Eu quero ler muito em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  15. estou louca pra ler, nao só esse mas todos do autor. Ja li a culpa é das estrelas e me apaixonei, John Green e sua historias maravilhosas..

    ResponderExcluir
  16. Bem legal a resenha, quero ler o livro logo.

    Beijos Jojo!

    ResponderExcluir
  17. John é o cara, seus livros são perfeitos, ainda não tive oportunidade de ler cidades de papel, mas após ler essa resenha meu interessem em conhecer Quentin e sua paixão pela vizinha já é existente e vibrante, parabéns pelo belo trabalho que faz trazendo tantas informações tão uteis a nós humildes leitores.

    ResponderExcluir
  18. Estou louca para ler, ainda não li nenhum do John Green, que vergonha!!

    ResponderExcluir
  19. que foda , estou louca pra ler o livro

    ResponderExcluir
  20. De todos os livros do John esse é o único que ainda não li... E a vontade só aumenta a cada resenha que leio, a proposito ótima resenha (detesto aquelas que revelam muuuito sobre o livro)!!!

    ResponderExcluir
  21. Esse livro parece tão bom! Adoro o John Green, e sua resenha acabou me deixando intrigada pra ver se concordo com o motivo pelo qual o livro perdeu uma estrela contigo. E a história é estranha, né? Eles não se falam há anos e um dia ela aparece na janela dele querendo ajuda? Hahaha dá vontade de ler também pra saber porque ela faz isso..

    ResponderExcluir
  22. Mais um livro que entra para minha lista de leituras obrigatórias, Cidades de Papel entre os livros do John *tirando ACEDE por motivos óbvios* foi oque mais me chamou atenção, por conter essa atmosfera de mistério com um desaparecimento, pela resenha sinto que tbm não irei gostar de Margo, mas tudo depende do momento em que lerei o livro, o momento que eu espero que esteja próximo!

    ResponderExcluir
  23. Esse livro parece ser ótimo, adoro John Green, estou doida pra ler esse livro!

    ResponderExcluir
  24. Incrível... estou louca para ler os livros de John mas quero ler todos de uma vez! Então ainda tenho que esperar um pouquinho (espero que não muito!)
    Adorei a resenha! Também detesto personagens mimados! rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Este romance parece ser tudo de bom. Já deu pra ter um gostinho, só lendo a sua resenha.

    ResponderExcluir
  26. Esse livro parece tão bom! ele me conquistou com will e will

    ResponderExcluir
  27. Super interessante a historia,ainda nao li nenhum livro desse autor,mais amei a historia.........

    ResponderExcluir
  28. Aiiii, como já disse anteriormente, só li um livro do autor (Quem é você, Alasca?) e é o que move minha vontade de ler outros livros do autor. Esse, claro, está na lista! Pela premissa do livro, acredito que eu vá gostar mais do que 'O Teorema Katherine'! ;)

    ResponderExcluir
  29. Eu devo ser a última pessoa do planeta que ainda não leu John Green :( Não sei por qual livro começo... Com tantos elogios por que só 4 estrelinhas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma estrela a menos por Margô se tornar o centro da vida de Q, fiquei irritada com isso. MAS LEIA JOÃO VERDE LOGO <3

      Excluir
  30. Queria muito ler esse livro por ser do John Green, mas não vou com muitas expectativas para não esperar algo melhor que ACEDE e me decepcionar. Vou com o coração aberto para uma experiência nova e diferente. Espero que o John Green me cative cada vez mais e minha vontade de ler seus livros só aumente.
    Espero que a Margocentrização de Quentin (tô dando uma de Hazel, hehe) não me aborreça e que deixe a leitura fluir tranquilamente.

    Beijos!
    http://temponaoperdido.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  31. Nem acredito que nunca li nada do John, estou louca pra ler ACEDE, O Teorema de Katherine e com certeza Cidades de Papel. Toda resenha que leio é só elogios, só essa paixão cega do Quentin pela Margo que acho que vai ser meio cansativa, mas a história em si parece ser ótima.
    Quero ler com certeza.

    ResponderExcluir
  32. a culpa é das estrelas é um dos meus livros favoritos e foi só li ele dos livros do john, então com certeza vou amar os outros, quero muuuito esse livro aaa

    ResponderExcluir
  33. é do john green ! precisa dize algo mais ? haha

    ResponderExcluir
  34. Nossa, como sempre sua resenha está magnifica. John arrasando como sempre, até hoje li somente um livro dele, mas me apaixonei obviamente. Quando li o primeiro capítulo de Cidades de Papel já me interessei, uma pena que foi pelo celular e perde toda aquela emoção. A tempos um personagem não conseguia me conquistar como antes, e Quentin conseguiu isso, e para falar a verdade consegui gostar de margo, acho que o problema está mais na obsessão dele, por que ficar babando daquele jeito quando ela passada e esquecer da própria vida pra mim é de mais.

    ResponderExcluir
  35. Jhon Green parece ser o autor do momento.. só vejo livros e mais livros deles sendo publicados e o mais importante adorados... ainda não Li cidade de papel, mas só estou esperando uma oportunidade.. a história parece ser ótima e pelas resenhas que eu tenho lido, é unanime.

    ResponderExcluir
  36. Esse livro parece ser tão... lindo, maravilhoso, encantador, mega interessante... ♥
    Já sou fã do John só de ler A Culpa é das Estrelas e chorar horrores né! haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  37. Amo os livros do John e Cidades de Papel é um dos que mais mais quero ler, amei a sua resenha, e o livro é absolutamente ótimo. Bjos.

    ResponderExcluir
  38. Só de ler os primeiros parágrafos da sua resenha,fiquei curiosa instantaneamente para lê-lo. Isso é possível??? hahahahahahaha

    ResponderExcluir
  39. Por incrível que pareça ainda não li esse livro. Amo os livros do João Verde e me tornei fã de sua escrita. Mas tenho lido outro gênero e confesso que não penso mudar tão cedo.

    ResponderExcluir
  40. Eu AINDA não li esse livro..Mas está na minha lista já faz um tempo.
    Faltando coragem de adquirir o livro...
    =')

    http://rascunhosdeguardanapo.blogspot.com.br/#_=_

    ResponderExcluir
  41. Gostei da resenha deu vontade de ler o livro *.*

    ResponderExcluir
  42. Jhon Green ta ganhando seu espaço no meu coração, os livros deles são demais, amei sua resenha só fez eu ficar mais curiosaa

    ResponderExcluir
  43. Todos falam muito bem de John Green, mas nunca li nada dele. Fiquei muito curiosa com a sua resenha, quem sabe esse eu leia kkk

    ResponderExcluir
  44. John Green realmente é bom! Cada livro é uma surpresa diferente! Parabéns pela resenha, você mostra entusiasmos quando escreve que nos é passado de imediato.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!