30 de ago de 2013

Orphan Black na lista do que você precisar assistir pra ontem!

Nunca fui fã de produções britânicas. Sei que são rycas, inteligentes, originais... A fama é boa, mas não tinha funcionado para mim até então. Exceto Cuckoo, que teve muitos e muitos episódios (seis), sempre acabava abandonando logo no inicio. Só que os surtos da timeline para Orphan Black, uma das mais recentes produções da BBC, eram enormes. As pessoas estavam tão apaixonadas pela série que tinha fãs até no facebook (e as pessoas do meu facebook assistem TWD, TVD e PLL, APENAX). Fandom assim a gente não deve ignorar - deve é correr pra fazer parte.
Orphan Black é uma série que não perde tempo. São apenas 10 episódios na primeira temporada, mas que você precisa parar, sentar e pensar pra entender a enxurrada de informações que são jogadas na sua cara a cada minuto. É tudo tão conectado e envolvente que fica difícil separar o que aconteceu quando e em que ordem, principalmente se você fizer maratona, assim como eu. Um episódio puxa o outro, que puxa o próximo, que a temporada acabou e suas unhas também. Agora tem que esperar até abril e aquele final... Pera que tenho gif pra isso aqui.
Mas então vamos explicar por cima o plot principal. Sarah, a protagonista, está de volta em Londres para reconquistar a filha e pedir sua guarda, que no momento está com a sua mãe adotiva (mãe de Sarah, no caso). E, na estação de trem, ela vê uma mulher se jogar nos trilhos. Inexplicavelmente, segundos antes da tragédia, Sarah percebe que a suicida é a sua cara. Idênticas. E o que você faz quando vê uma mulher desconhecida, mas exatamente igual a você, se matar? Você rouba a bolsa dela e assume essa nova personalidade, afinal está fugindo do namorado traficante e violento. E se passaram o quê mesmo? Cinco minutos do piloto? That is what I'm talking about!
O que não tem em Orphan Black, afinal de contas? São os mais variados enredos, de genética a fanatismo religioso (não de um modo ofensivo, btw) passando por criminalidade e problemas de família. Eu já disse: é muita, muita coisa. E o mais incrível é que os roteiristas conseguem tratar disso tudo num espaço limitado de tempo sem se perder e sem nos perder. Muitos méritos por isso, com licença. Mas então Orphan Black é uma série pesada? Sim, é. Tem cenas fortes, chocantes e não se preocupa em fazer algo com classificação etária mais "amena". Porém leve em consideração que sou aquelas de estômago fraco, que não assiste filme de terror pela quantidade de sangue, e mesmo assim conseguiu ver - e se encantar - por tudo. No máximo, nada que pular alguns minutos iniciais do episódio 4 não resolva.
Ok, vou contar: Orphan Black é sobre... CLONES *tum dum tss* Tanto que se você pedir "Orphan Black cast" no Google, vai aparecer quatro pessoas (ok, ok, cinco). Aí entra Tatiana Maslany que merece todos os prêmios de melhor atriz do mundo. Ela é Sarah, Alison, Cosima, Helena, Beth, Kadja... E contando. Ainda assim, você consegue diferenciar de longe quem é quem, só pelo tom de voz. É muito, muito difícil de acreditar que é uma única atriz fazendo todos os papeis. As piadas sobre isso no facebook? Daqui a pouco você vai perceber que até você é a Tatiana Maslany (é mais engraçada na montagem, acredite).
Eu já citei que a trama é inteligente e ~ozada~, que o ritmo é alucinante, que o elenco é maravilhoso e que Tatiana samba em todas as vencedoras do Emmy, o que mais falta elogiar? Felix (o irmão adotivo de Sarah), a equipe de maquiagem, a fotografia da série, o senso de humor duvidoso dos britânicos... E mais uma lista, quer enumerar? Orphan Black é SENSACIONAL, é daquelas séries que você quer que todo mundo assista e manter pra só si ao mesmo tempo. Assiste logo e vem me contar o quanto amou, ok? (PS: Como eu já publiquei a promo antes, o vídeo ali em cima é o piloto sem legenda).
Beijinhos ♥

2 comentários:

  1. Estou morrendo de ansiedade para a próxima temporada. Esta série se tornou uma das minhas favoritas em pouco tempo. É daquelas que você precisar ver tudo de uma vez, não dá para parar no meio do caminho. É inteligente, louca, cheia de informação e ação. Também recomendo muito. É bem diferente da maioria das séries que vemos por aí (e posso dizer isso com propriedade, já que sou basicamente viciada em seriados! rs).
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu queria ver, mas lá tenho tempo? Puf ¬¬
    Parece ser muito bom, gostei da ideia.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!