22 de jul de 2013

Uma proposta irrecusável por Jill Mansell

Lola não tem intenção nenhuma de aceitar a proposta de romper com seu namorado Dougie, pela quantia de £ 10,000, oferecida pela mãe dele. Então, ela descobre um segredo que a faz pensar outra vez. Dougie provavelmente teria terminado com ela, a longo prazo, e dessa forma ela pode ajudar uma das pessoas que ela mais ama no mundo. 
Dez anos mais tarde, porém, quando Lola encontra Dougie de novo, seus sentimentos por ele são tão fortes como nunca. Mas ela partiu o coração de Dougie - e ele está prestes a descobrir que ela foi paga para fazê-lo. Bem, Lola é muito atraente e muito persuasiva. Será que ela irá conseguir reconquistá-lo desta vez ...

Autora: Jill Mansell
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788563219275
Páginas: 406
Nota: 

É muito legal acompanhar o crescimento de um escritor entre um livro e outro. Não apenas entre os volumes de uma série, mas também em livros únicos. No tempo que leva em ser lançado um título e outro, muita coisa pode acontecer e o jeito de escrever de um autor pode ser completamente renovado, e espera-se que sempre de um modo positivo. É incrível ver esse amadurecimento da narrativa, a melhor capacidade de exprimir uma ideia, de criar personagens e enredos... Só existe uma situação em que notar esse crescimento é muito ruim: quando você leu e segundo livro antes do primeiro, e tem a experiência retrógrada. Foi ai que Jill Mansell falhou para mim.

Em quesito de sinopse, Uma proposta irrecusável tem vários clichês que eu adoro. Lola, a protagonista, era completamente apaixonada pelo primeiro namorado, Douggie, e eles não viam problemas nenhum em distância ou no relacionamento esfriar quando o verão terminasse e ele fosse para uma faculdade longe. Entretanto, a mãe dele via, e então oferece a razoável quantidade de 10,000 libras para que ela sumisse da vida do filho. Por mais que isso vá contra os princípios de Lola, seu padrasto (e único pai que conhece) está com uma dívida de jogo imensa, que ameaça toda sua família. Contrariada, Lola aceita a oferta da "sogra" e sai do país por 10 anos. 

O meu maior problema foi na falta de equilibro da autora no tempo da narrativa. O inicio é extremamente corrido e tudo que isso que falei antes, incluindo a volta de Lola para Inglaterra e o primeiro reencontro com Douggie, acontece logo nas primeiras páginas. Para um volume de 400 páginas, isso é crucial. O que se segue depois é uma louca encheção de linguiça, em que nada acrescenta para a história e só toma tempo. Jill criou inúmeros personagens secundários com histórias próprias e o relacionamento de Lola e Douggie quase foi segundo plano - e não o enredo principal como deveria. Até parece novela da Globo! Então a autora aposta corrida no inicio, tira 350 páginas para descansar, e volta no ritmo frenético no final. Se exagerar, Jill Mansell conclui a história em cinco páginas, ou até menos. Em um livro de 400! Repito: equilíbrio para que, né?

Não tenho nada contra personagens egocêntricas (seria uma hipocrisia da minha parte, inclusive), mas o exagero de amor próprio de Lola me causou estranheza. Momentos exibicionistas são para amigos, familiares, timeline do twitter e pessoas que você tenha o mínimo de intimidade para não pagar de louca e sem noção. Só que Lola não sabe disso, e fala coisas do tipo para desconhecidos, que, por sua vez, ficam sem reação. Além disso, não gostei dela, me irritei profundamente em todas as páginas que continuava mantendo segredo sobre o motivo de ter aceito o dinheiro anos atrás (pois Douggie descobre isso também nas primeiras páginas). Seu padrasto até já morreu (primeiras páginas também) e, se o problema era a mãe, Douggie manteria o segredo. Pouparia páginas e páginas de enrolação infinita. Até os personagens secundários que ameaçaram me conquistar no inicio, como os vizinhos Gabe e Sally, com o tempo ficara chatos e tediosos. 

É uma pena ter me decepcionado tanto. Talvez se deva fazer algumas concessões para Uma proposta irrecusável, já que por ser um chick lit, é necessário um pouco mais de paciência com a protagonista e os clichês. Mas, no fundo, não rolou - e eu sei que Jill tem uma capacidade muito maior de escrever. Nenhum personagem me conquistou, a narrativa me desgastou muito, e tirando uma ou outra tirada divertida (principalmente vinda de Gabe), seria uma total perda de tempo. Não recomendo esse, mas seguindo a ordem cronológica de amadurecimento da autora, seu próximo livro será incrível.
Beijinhos ♥

6 comentários:

  1. gosto de livros grandes, mas odeio quando o autor conta tudo nas primeiras páginas e depois começa uma enrolação danada... normalmente largo e não consigo terminar.
    mas fiquei triste agora, pois estava com muita vontade de ler este livro :'(

    ResponderExcluir
  2. Esse tema de reencontro pra mim é complicado... Apesar de gostar de clichê o livro não me interessou...

    ResponderExcluir
  3. Que livro paia, viu. Eu também o li e não gostei nem um pouco. Muitas páginas com uma estória muito mal desenvolvida. Não lembro bem do meio e tal, mas também me recordo que a autora encerrou tudo muito rapidamente.

    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Jurava que este livro era bom, mas pelo visto não é bem assim! Normalmente não me importo com chick-lits e seus clichês e nem foi isto que me incomodou (pela resenha). O que aconteceu é que realmente não senti empatia alguma pela personagem principal. Este narcisismo todo e falta de consideração com os outros (acho que posso dizer isto pelas atitudes que você descreveu) não me agradam em nada. Acho que não vou ler este livro, pelo menos não agora.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Entrei em pânico quando li esse livro, poxa, achei bom demais! Se não agradou é opinião, pra mim foi uma leitura muito gostosa.

    ResponderExcluir
  6. Comprei esse livro recentemente em uma promo na Saraiva e agora fiquei um pouco preocupada com a trama, :\

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!