11 de abr de 2013

Muito mais que uma princesa por Laura Lee Guhrke

Filha ilegítima de um príncipe e de uma famosa cortesã, Lucia viveu confinada em escolas e conventos durante a maior da vida. Mas, essas experiências não a impediram de provocar um escândalo depois do outro. Exasperado, o príncipe Cesare de Bolgheri decide que a filha deveria se casar o quanto antes. Para arranjar o casamento, Sir Ian Moore, o mais respeitado diplomata britânico, é chamado às pressas. De volta à Inglaterra, ele promete a si mesmo que achará um marido para Lucia, mas logo vê que sua experiência de diplomata talvez não seja suficiente para quebrar a resistência da moça. Apesar de não faltarem candidatos, nenhum está à altura do espírito e da paixão de Lucia. Trata-se Uma história que surpreende o leitor do início ao fim.

Autora: Laura Lee Guhrke
Editora: Essência
ISBN: 9788576653837
Páginas: 341
Nota: 

Por eu ter um certo problema (para não dizer completa aversão) com clássicos, nunca tive vontade de ler romances históricos. Aquele cenário sem internet, sem calça jeans, com linguagem rebuscada e predomínio machista não me atraia... até Patricia Cabot entrar na jogada e me mostrar como esse gênero pode ser maravilhoso. Depois de duas ótimas experiências, vivo na busca de mais títulos do estilo - tão raros e quase sempre esgotados. Muito mais que uma princesa, de Laura Lee Guhrke, é desses que estavam na minha estante de desejados do skoob desde os primórdios dos tempos. É desses que são amor o suficiente para ler em uma noite.

A protagonista é Lucia, filha bastarda e desavergonhada do príncipe Cesare, da Itália. Depois de aprontar muito e manchar o nome da família real, ela é enviada para Londres com ordens para que o conceituado diplomata, Sir Ian, lhe encontre um marido em seis semanas. Mesmo sendo rebelde, Lucia é uma romântica convicta. Ela espera casar e ter filhos com o amor de sua vida, não com um lorde qualquer arranjado por um diplomata insípido. E isso é o trunfo do livro - por mais que tenha um século de atraso em relação à vida real, a protagonista é ousada para a época, tem atitude e é decidida. Isso ajuda demais, pois estar cem anos atrás (ou mais, não tenho certeza), e precisar ver esse mundo pelos olhos de uma garota recatada que aceita tudo? Pfvr não, né.

Dividindo a narrativa, está Ian. São duas visões bem diferentes do personagem - quando Lucia narra e quando a história fica por seus olhos. Ele é nobre, cortês, responsável, já teve o coração partido uma vez e desistiu de se apaixonar. Ele e Lucia tem personalidades muito opostas, embora na fundo sejam parecidos. Ela é divertida, ele é sério. Ela é extravagante, ele é contido. Os diálogos entre os dois são ótimos - principalmente as tentativas de Lucia em conseguir um pouco de influência na escolha de seu futuro marido.

Baseado nos poucos clássicos que li na vida (os de colégio e algumas tentativas frustradas com Jane Austen e Shakespeare), posso dizer que a linguagem não é a mesma. Claro que tem uma diferença da narrativa de contemporâneos - principalmente nos pronomes de tratamento -, mas não é nada de verbos conjugados na segunda pessoa que ninguém usa. Eu gostei assim, se adequou à época do livro sem ficar chato de ler. A única coisinha que me incomodou foi a revisão. O livro estava esgotado e a edição nova saiu esse ano, mesmo assim o acordo ortográfico é antigo. Vocês lembram que ideia tinha acento?

No mais, adorei adorei adorei Muito mais que uma princesa. O livro é bem escrito, com ótimos personagens, tiradas excelentes e um romance de doer as pontas dos dedos. Amei como a autora desenvolveu a história e como criou enredo mesmo quando parecia já ter finalizado, dando aquele gostinho de quero mais. Se eu recomendo? Não é óbvio? ♥
Bjs,
Para vc que me ama, Girlie Poderosa

10 comentários:

  1. Também não sou chegada a romances históricos, e infelizmente ainda não li nenhum que fosse digno o bastante para mudar a minha opinião. Tenho muita vontade de ler algum da Patricia Cabot, já que amo a Meg <3
    Me interessei pela sinopse do livro e fiquei com muuita vontade de lê-lo! Já está na minha lista de desejados ;)

    Beijos,
    salaodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Também tenho o mesmo problema com clássicos q vc. Apesar da capa ter me encantado, só por ela não leria. Mas sua resenha me animou bastante a ler o livro. Já li alguns livros históricos mas só gosto de um, então sinto certo receio de ler esse gênero.

    ResponderExcluir
  3. Me deixou com vontade de ler!
    É muito difícil encontrar o livro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, sim! Como o livro ganhou uma edição nova, está bem mais fácil de encontrar, está em várias livrarias online!

      Excluir
  4. Não tenho costume de ler romances históricos, mas morro de vontade de ler Patricia Cabot. Apesar disso, já havia visto esse livro, mas passara despercebido. A vontade de ler surgiu, então, quando surgir a oportunidade, não vou pensar duas vezes antes de lê-lo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Falou em princesas eu sou fascinada, a história me parece ótima, cheia de conto versas. Apesar de não gostar muito de livros antigos.

    ResponderExcluir
  6. Sou apaixonada por clássicos, principalmente romances históricos, adorei a resenha Jo e como você gostei da princesa "rebelde", será que sempre uma princesa tem ser a delicadinha, a inocente, acho que literatura precisa de um chacoalho as vezes kkkkkkkkk, vou ler esse livro, amei mesmo. <3

    ResponderExcluir
  7. Apesar de tu ter gostado guria, no momento eu passo, porque to numa ressaca do caramba e ler livros que a escrita me cansa complica as coisas, espero futuramente lelo.

    ResponderExcluir
  8. Pensei que não ia curtir mas estava enganada. Adoro clássicos, apesar de quase não ter lido livros assim. Gosto de sair um pouco do mundo em que vivemos e viajar para um mundo antigo e diferente :p
    Gostei da protagonista romântica e rebelde, acho que se eu fosse uma princesa seria assim.
    Quando eu puder lerei o livro, já falei que ia ler bem uns 50 livros, mas esse realmente me interessou ;)

    ResponderExcluir
  9. Morta e enterrada de curiosidade sobre esse livro. Só isso mesmo.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!