12 de fev de 2013

O princípio do fim por Manel Loureiro

Apocalipse Z #1
Em uma pequena cidade espanhola, um jovem advogado leva uma vida tranquila e rotineira. Um dia, porém, começa a ouvir notícias sobre um incidente médico ocorrido em um país remoto do Cáucaso. Apesar de aparentemente corriqueiras, as notícias chamam tanto sua atenção que ele resolve registrar suas impressões em um blog. Aos poucos, o que eram apenas acontecimentos incomuns ocorridos em um país distante começam a se espalhar por toda a Europa. Em menos tempo do que poderia supor, o terror se instala. Ruas, bairros e cidades inteiras são tomados por criaturas com um comportamento assustador. Sem nunca ter visto nada parecido e completamente vidrado pela notícia, ele mal se dá conta de que, enquanto acompanha o desenrolar dos fatos de sua casa, a cidade onde mora também está sendo invadida por aquelas bizarras criaturas. Isolado, apenas com seu gato Lúculo e um vizinho, só lhe resta criar uma estratégia de fuga até conseguir encontrar outros sobreviventes. Entretanto, ao conseguir refúgio, ele logo descobrirá que a guerra está apenas começando.

Autor: Manel Loureiro
Editora: Planeta
ISBN: 9788576655343
Páginas: 368
Nota: 

Acho que não é novidade para ninguém que sou fã número 1 de zumbis, certo? Afinal, quer criaturas mais mágicas, que estão vivos e mortos, que não sentem dor e podem perder uma perna e continuar a sobreviver de boa? Ok, garanto que meu discurso pró zumbi não convenceu ninguém (nunca convence, não entendo porque), mas quero frisar muito bem que amo eles. Sou atraída por histórias com essas criaturas, e morri de amor quando tive a oportunidade de ler o primeiro livro da trilogia Apocalipse Z, super conceituada pelo mundo. O caso é, simplificando, que gosto tanto de zumbis que sempre acabo decepcionada, porque nenhum autor jamais conseguirá captar a beleza de tudo. E, sim, eu sei que vou ser chamada de esquisita.

O protagonista sem nome (chamado a partir de agora de PSN) é um advogado, viúvo, que mora com seu gato Lúculo e mantem um blog pessoal, sobre o qual fala do seu dia a dia. Certo dia ele começa a comentar sobre uma espécie de confusão na antiga URSS, que em pouco tempo, vai tomando proporções maiores e é uma epidemia mundial, em que ninguém sabe ao certo do que se trata. Todos estão no escuro de informações. Até o Google cair, a luz acabar e estar cada um por si.

E realmente gostei do inicio do livro. Quando o título da série tem spoiller, o fator surpresa acaba, você já sabe mais ou menos o que esperar e vai relacionando desde o começo os fatos acontecidos nos países ex soviéticos, com o surgimento de zumbis. PSN é bem curioso, ele procura informações e posta sobre isso. Entre informações inúteis sobre seu dia a dia solitário, estão dados em tempo real do está acontecendo, da evolução da "doença", e meldels, é incrível! Lição de vida número 1: Caso comece uma epidemia em algum país e o governo não revelar detalhes da doença, faça estoque de comida e primeiros socorros. São zumbis.

O que me incomodou no livro é seu formato. No início é tudo relatado em posts, depois da internet cai, em diário. A narrativa é bem convincente, eu senti o medo do protagonista e os demais sentimentos de estar sozinho contra o mundo (e mortos vivos ambulantes). Entretanto, é solitário, diálogos são raridade. Ainda tem o fato de muitas conversas serem narradas no meio do parágrafo, com aspas e sem marcação, apenas PSN falando que Fulano disse tal. O livro, que já é comprido, não teve fluidez, ficava cansativo. É parágrafos e parágrafos, intermináveis, e chega a hora de cansa.

Não sinto que existam palavras que descrevam zumbis de modo que eu ache que tenha feito jus, então, para mim, esse realmente é um problema. Eu gostei de O princípio do fim, achei uma boa história, mas faltou algo, sem falar na narrativa cansativa. Se fosse escrito em formato normal, teria ficado bem mais interessante, pois o enredo é ótimo, o protagonista é bom. Tenho curiosidade com a continuação, mas não é algo que me faz correr pra livraria (submarino, no caso). 
Bjs,
Para vc que me ama, Girlie Poderosa

10 comentários:

  1. Eu compartilho do mesmo amor pelos seres mortos-vivos Joana, UHAUAHA de verdade eu adoro, mas acho que li, um ou dois livros sobre o assunto só, acho que prefiro mais é assistir mesmo. Mas estou louca pra saber o final deste livro, acho que mesmo cansativo eu iria ficar empolgada pra ler o final.

    Beijão
    Michelle Boyd
    The Little Things

    ResponderExcluir
  2. também gosto de livros que falam de zumbis *-*
    claro, não é minha maior paixão, mas gosto :P
    parece ser uma história legal!

    ResponderExcluir
  3. Um gênero que nunca percorri foi pelos zumbis... Nunca caiu na minhas mãos um livro desses seres mortos-vivos. Vontade falta um pouco, mas não vai ser com esse livro. Talvez com The Walking Dead ou Sangue Quente!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Gosto mt de zumbis tbm, normalmente eles dao um toque especial em qlq estoria *-*
    E sao bem melhores que qlq vampiro ou lobsomem na maioria das vezes.
    O livro ganhou so 3 estrelas? Oo
    Nao sei se me arriscaria a compra-lo, pq depois acho que ia bater um arrependimento...
    bjim

    ResponderExcluir
  5. achei incrivel demais, esse livro parece ser fortissimo, adoraria te o prazer de ler ele! parabens pela postagem

    ResponderExcluir
  6. Meu melhor amigo leu, adorou e me recomendou, mas eu sou meio bleh com zumbis, o que é bem preconceituoso porque nunca li nada sobre, só assisti filmes. Anyway, eles não são minhas criaturas prediletas então não tive muita pressa pra ir atrás. Achei engraçado que sua resenha bateu bastante com os pontos que ele levantou quando tava conversando comigo. Fikdik pra mim outra vez, porque ja ta na hora de ler alguma coisa que envolva os mortos-vivos.

    Beeeeeeeeeeijos :*

    ResponderExcluir
  7. Nunca li um livro que fale de zumbi =(

    Gostei da sua resenha e o livro parece ser bom!!! Mas nao garanto que ele vá para a minha lista não, pq de vdd o que tem de atraente em um zumbi??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mayara, meldels, ame zumbis também, eles são incríveis! Tente imaginar a magia de morrer e continuar na terra, apenas caminhando e se alimentando? Não é só isso que queremos?! hahaha Zumbis não tem sentimentos, então não são hipócritas. Além de serem egoístas genuínos. Pfvr, vamos amá-los! <3

      Excluir
  8. Já tinha visto esse livro em algum lugar, mas como zumbis não são minha praia nunca me interessei. Não acredito que o protagonista não tem nome e o gato se chama Lúculo... E o formato que você descreve para o livro (posts e diário), só me fez achar que é um livro que não funcionaria mesmo comigo...

    ResponderExcluir
  9. Serio faço meu comentario o da Mayara ainda nao tive a oportunidade de ler nenhum livro de zumbi, mas tenho muita vontade de ler algo do genero!

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!