28 de dez de 2012

Amor inteiro por Maribell Azevedo

Amor Inteiro - Amor no ninho #2
Com spoiller dos livros anteriores
Quando a mente se encontra na escuridão, deixe o coração ser seu guia. O amor de Marina e Daniel foi eclipsado por um trágico acidente. Ela recebeu uma nova oportunidade do destino, porém não se recorda do grande amor de sua vida. Ele está firme no propósito de reconquistá-la. O jovem apaixonado enfrentará todos os desafios que lhe forem impostos, provando através de sua perseverança e dedicação, o sentimento puro e intenso que sente por sua bailarina de longos cabelos cacheados, olhos cor de mel e pele com perfume de baunilha. Marina e Daniel um novo começo, uma nova história.

Autora: Maribell Azevedo
Editora: Kalango
ISBN: 9788589526326
Páginas: 395
Nota: 
Livros anteriores: Amor no ninho

Já contei para vocês dos meus tempos sombrios na frente da televisão, certo? De ser fã convicta das novelas mexicanas exibidas pelo SBT e adorar todo aquele dramalhão, desgraça atrás de desgraça e pobres mocinhos sofredores. Repito: tempos sombrios. De qualquer modo, mesmo não assistindo mais e satirizando ao máximo, eu continuo gostando das histórias. Foi uma boa surpresa me deparar com Amor Inteiro, continuação de Amor no ninho, que além de ser o romance meloso que eu já esperava, estava carregado de drama, no maior estilo "ARRIBA".

Já virou rotina da vida autores se jogarem na amnésia. Isso é a coisa mais frustrante de toda literatura. Amor no ninho termina quando Marina sofre um acidente e esquece Dan (não sei, não entendo de medicina, mas ela pode esquecer apenas uma pessoa de toda sua vida?). Amor Inteiro vai a partir daí, a reconstrução do relacionamento, já complicado antes, agora ainda mais. Imagine-se no lugar de Marina, que descobre que é casada com o cara lindo e maravilhoso que ela achava que era o irmão adotivo. 

Até um certo ponto, achei que o livro fosse só com esse plot e que, pelo tamanho, seria uma enrolação sem fim. Ledo engano. Em alguma vida passada, Marina e Dan só podem ter explodido uma casa de espelhos, para justificar tamanho azar. A entrada de outros personagens, como a vilã de novela mexicana Paula, contribuem muito para aumentar as desgraças. Gente, eu não estou exagerando, são 400 páginas em que é coisa dando errado atrás de coisa dando errado. E não são com passagens de anos entre cada, são semanas, poucos meses. Nenhum ano é tão agitado quanto o de Marina e Dan.

No primeiro livro eu já tinha comentado sobre a quantidade de mel escorrendo entre as páginas. Nesse livro a coisa toda se repete. Era previsto, mas como a vontade de conhecer o desfecho era maior, a ideia é ignorar aquela melação toda. Daniel e Marina se amam enlouquecidamente, o amor foi proibido, agora é cheio de complicações, ok, saquei. As declarações que são exageradas. Não falo em frequência, mas em intensidade. É um daqueles casos de romance em que os personagens acham que sua alma gêmea é a mesma coisa que oxigênio, que não consegue viver sem. Você revira os olhos 834368 vezes (ou menos, já que nem todo mundo é tão cética quanto eu), mas chega ao final. Algumas vezes é bonitinho. Outras é só exagero mesmo.

Amor inteiro é um livro intenso e extenso, cheio de reviravolta, drama e melação. É uma história boa de acompanhar - principalmente se você era fã das novelas mexicanas. Não é meu romance favorito, discordo de muitas atitudes dos protagonistas e tenho algumas ressalvas com várias coisas, mas foi um boa leitura, rápida e que matou a curiosidade do final cruel do último volume. Sou do acordo da Maribell se tornar roteirista de novela - adeus, histórias clichês e sem graça do horário nobre!
Bjs,
Para vc que me ama, Girlie Poderosa

9 comentários:

  1. conheci os 2 livros da autora através do seu blog, e achei eles super interessantes. apesar de ser meio clichês e escorrer mel pelas páginas tenho itneresse em ler eles.
    me lembrou um pouco Para Sempre! :P

    ResponderExcluir
  2. não conhecia, mas me indentifiquei demais !

    ResponderExcluir
  3. Eu não gostei muito pelo que li agora. Não curto toda essa melação, muito menos drama-estilo-mexicano (aliás, me lembrei da Paola Bracho - A usurpadora -, quando você citou a vilã "mexicana". rsrsrs).
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Não gosto de livros do tipo com essas melações e tudo mais, sem falar que pelo jeito tem uma grande repetição de coisas que dão erradas, não é um livro que eu leria. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Quem não teve uma fase de "novela mexicana"? Hoje em dia eu também não consigo mais assistir sem dar uma boa avacalhada na trama. Sempre desgraça pouca é bobagem. Se eu não tenho paciência pra assistir esse gênero imagina pra ler... Concordo com você em outro ponto, isso de perder a memória e esquecer uma única pessoa ninguém merece. Vou deixar esse livro pra quando eu estiver em uma fase neutra.

    ResponderExcluir
  6. Li essa resenha mesmo sendo de uma continuação de um livro que não li, pois não tenho interesse nele. Também tive minha fase de novela mexicana mas hoje em dia nem novela assisto mais.

    ResponderExcluir
  7. Concordo com vc,essas novelas de horário nobre já sabemos o que vai acontecer antes de passar!!!

    ResponderExcluir
  8. Não sou muito fan dos livros deste autor, é previsivel os finais

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!