29 de ago de 2012

Óculos, Aparelho e Rock’n'roll por Meg Haston

Óculos, aparelho e rock'n'roll
Super-rigorosa e cheia de estilo, Kacey Simon dita as tendências na escola Marquette. Ela anda com as garotas mais bonitas e populares e tem seu próprio programa de TV no canal do colégio, dando conselhos e explicando para seus colegas a verdade nua e crua - quer eles queiram ouvir, quer não. Mas então uma infecção ocular e uma visita ao dentista deixam Kacey com óculos fundo de garrafa, a boca cheia de metal e... a língua prefa. Rejeitada pelos amigos populares, ela despenca da pirâmide social de forma tão dramática que fica difícil enxergar o topo, mesmo com aquelas duas lentes de aumento no rosto. Sem ter mais a quem recorrer, Kacey começa a andar com uma vizinha nerd e um garoto que leva a vida num ritmo próprio - na verdade, no ritmo do baterista de sua banda. Ele a quer como sua vocalista, mas ela está decidida a recuperar seu trono. Será que Kacey vai alcançar o topo novamente? Ou vai descobrir que chegar ao fundo do poço meio que é... o máximo? Nesse divertidíssimo romance, Meg Haston conta a história de uma garota malvada que, com um bom par de óculos, passa a enxergar melhor não só as coisas, mas também a vida.

Autora: Meg Haston
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572247
Páginas: 304 
Nota: 

Eu sou uma garota fofa. Você já sabe disso, é só olhar o layout rosinha com poá, espalhando purpurinas de meiguisse! E, como quase tudo no meu mundo, reflete no meu gosto literário. Livros ditos como cute fazem parte da minha estante, sempre. Sou atraída pela capa, dou chance para a sinopse, e quando eu vejo, ele está na minha mão esperando para ser lido. É mais forte que eu. Óculos, aparelho e rock'n'roll tem tudo isso e mais um pouco: um título curioso e divertido, uma capa doce mas com atitude, e uma sinopse clichê, mas encantadora. Garotas meigas gostam de clichês.

90% da minha estante tem como cenário high school, ou simplesmente escolas americanas. Quando não tem sobrenatural, as histórias acabam ficando muito parecidas, sendo estruturadas quase que sempre pela pirâmide social da escola. Esse livro não é diferente, mas é o lado contrário da pirâmide que a gente tanto já leu. Kacey está no topo. No auge dos seus 13 anos, sua vida é perfeita. As melhores amigas, os melhores convites, o colégio a seus pés. Tudo isso só por ser sincera. E estilosa, claro. Até tudo dar errado, e ela se tornar tudo que sempre criticou: uma quatro olhos com sorriso metálico e língua prefa. Óculos, aparelho e rock'n'roll é um livro sobre amadurecimento, bullying e, bem, um pouco de karma.

Não é como se a protagonista fosse uma vilã. Na verdade, se for comparar com outros casos de bullying na literatura, e até mesmo na vida real, é bem pequeno e talvez nem mereça esse título. Kacey não faz piadas de mal gosto com os outros por pura diversão, ela fala a verdade sem poupar palavras ou corações, simplesmente por achar que está fazendo bem para a pessoa. Ela ganhou um programa na televisão do colégio para isso, quando responde perguntas enviadas pelos outros alunos pedindo sua ajuda. Suas amigas apoiam suas opiniões malvadas, mas é só ela ir para o fundo do poço para perceber que não pode contar com ninguém. Ninguém maif quer fer amiga de Kafey Fimon.

Entretanto, não pense que o livro segue uma linha mais dramática. Capaz, muito longe disso. Meg é divertida desde a primeira página, arranca sorrisos e algumas risadas do leitor com as confusões da protagonista. Kacey que, sim, é muito dramática - mas quem não gosta de bancar a drama queen de vez em quando? A sinceridade e insensibilidade da protagonista geram ótimas tiradas do livro, principalmente quando a gente percebe que ela não repara que seu comentário foi cruel. 

Os personagens secundários são quase tão interessantes e bem formados quanto Kacey. Suas "melhores amigas" e todo grupo popular que ela adora fazer parte não passam de um bando de garotos egocêntricos e falsos, mas que a autora conseguiu caracterizar bem, mostrando o lado ruim dos personagens mascarado com os bons sentimentos que Kacey nutre por eles. Você ama e os odeia ao mesmo tempo, depende de que lado quer ver a história, o de mero observador ou da narradora que ama aquele mundo. Já Paige e Zander, que ela começa a andar quando não é mais popular, são aqueles personagens que você vira fã de primeira. Ótimos!

Eu esperava gostar e adorei. Óculos, aparelhos e rock'n'roll é aquele típico livro fofo que você precisa ter para depois de um drama, ou simplesmente quando está cansada de tudo que está na estante. É divertido, engraçado, meigo, cheio de clichês bobinhos, que você lê em uma tarde e depois sente falta dos personagens tão reais... Recomendo!
Bjs,
Para vc que me ama, Girlie Poderosa

9 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas adorei!!!! Gostei muito da sinopse!!! Parabéns pela resenha!!! Ultimamente quero ler algo diferente, mais comédia!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. O livro não faz meu estilo mas a resenha ficou tão fofa que eu me arriscaria a ler esse livro ! Vai pra minha lista de desejos ! ^^

    ResponderExcluir
  3. Ain, não simpatizei. Sei lá, me esforço muito para ler livros com personagens mais novos... Acho que a estoria fik mt cheia de voltas por causa dos personagens que enrolam mt. A história tem que ser muuuuuito boa para me prender. Prefiro personagens de 17 pra lá e com estorias nao nesse estilo.
    mas a resenha ta mt boa
    bjim

    ResponderExcluir
  4. gosto de livros fofinhos tbm, mas não tenho vontade de ler este. sua resenha ficou muito boa, mas a história dele não me atrai muito!

    ResponderExcluir
  5. Gostei. Nunca tinha ido muito com a cara desse livro, não (não me pergunte o por quê); tanto é que nunca tinha parado para ler a sinopse. Agora que o fiz, adorei. Parece ser bem teen, mesmo. E como uma sequencia de livros lights é tudo o que estou precisando no momento, vou adicioná-lo à minha lista.

    http://valvula-de-e5cape.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha!

    Pela sinopse, Kacey se parece muito com a Cher de As Patricinhas de Beverly Hills, claro sem a história dos aparelhos, óculos mas pelo fato de mudar sua vida ela descobriu quem são suas amigas de verdade.

    Sei lá, lendo me veio a cabeça a Cher <3

    preciso ler mesmo para poder ter certeza rsrsrsrs!

    <3

    ResponderExcluir
  7. Ja tinha ouvido falar nesse livro, não faz muito meu estilo.

    ResponderExcluir
  8. È a promeira resenha que leio vobre esse livro..
    Apesar de ser direcionado particulamente para o publico juvenil, gostei bastante do livro, e da resenha... o leria sem problemas !!!!

    ResponderExcluir
  9. A sinopse e a capa desse livro me atrairam desde o primeiro momento, mas não imaginava que a protagonista fosse tão nova. Nos últimos tempos tenho tido dificuldade com protagonistas mais novas que eu. Mas sua resenha me deixou com vontade de ler e conhecer mais sobre esses personagens, entender melhor essa história de comentários maldosos que não são exatamente bullying, então vou colocar ele na lista.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!