7 de abr de 2012

Garoto encontra garota por Meg Cabot

Garoto encontra garota

Kate Mackenzie é assistente da TPM (Tirana, Perversa e Maldosa) Amy Jenkis, diabólica diretora de RH da empresa onde trabalha. TPM ordena que Kate demita a funcionária mais popular da empresa, o que a leva a ser processada pela demissão injusta. Mas, ao contrário do que todos imaginavam - que Kate ia se dar mal -, ela encontra o amor de sua vida no tribunal.

Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501074263
Páginas: 399
Nota: 
Comprar

E dizer que até ponto tempo atrás eu nunca lido um chick lit da titia Meg... Alguns autores são tão bons escrevendo sobre adolescentes para adolescentes que fica até difícil se convencer que esse mesmo autor posso trazer com maestria um livro mais maduro, sem ficar completamente desligado de sua outra faceta. Mas não é isso que é ser escritor? Criar diversos universos diferentes e se aventurar neles com várias armaduras? Meg Cabot pode não ser a rainha do Chick Lit (Sophie Kinsella é insuperável, desculpa), mas ainda assim é ótima no que faz.

Bagunça é elogio ao definir a vida de Kate: solteira, sem teto e com uma chefe tirana, perversa e malvada (vulgo T.P.M.). Depois de abandonar o namorado de dez anos que se negava a casar, ela vai morar no sofá da melhor amiga e trabalhar como assistente de Relações Humanas no conceituado The New York Journal. Tudo ia bem até ela ser obrigada a dispensar Ida Lopez, a sra do carrinho de sobremesas que não gosta do advogado do jornal - e se recusa a dar um pedaço de torta para ele. Processada por demissão sem justa causa, Kate está cada vez mais perdida na própria vida, nem suas listas de objetivos a auxiliam mais.

Um fato interessante: O livro não é uma narrativa propriamente dita. Você conhece a história por meio de emails, recados na caixa postal, mensagens instantâneas, memorandos corporativos e reuniões gravadas. É legal, diferente e dá pra entender a história, mas não é a melhor ferramenta. Eu não senti sensação do livro ir mais rápido, mesmo tendo um considerável espaçamento. Emails não fluem como parágrafos e diálogos. Além de que parece que vc sempre fica sabendo da informação por último, atrasada. Não gostei desse detalhe.

Todavia, o livro é muito bom. Assim como qualquer outro título da Meg, Garoto encontra garota é leve e engraçado, os personagens são divertidos ao seu modo, de jeito que até a vilã que você supostamente deve odiar, lhe faz rir. Kate é atrapalhada, se mete em confusão e pena para sair delas. Seu relacionamento com a melhor amiga, Jen (minha personagem preferida), é o melhor - e suas mensagens sempre arrancam pelo menos uma gargalhada.

Para ter uma visão mais ampla, não são somente as mensagens/emails/torpedos de Kate que formam o livro. Outra parte muito boa é os emails de Mitch, o advogado que a defende no processo da demissão. Ele é irmão do advogado que não ganhou a sobremesa e acarretou o desemprego da Sra. Lopez, um fascista preconceituoso insuportável - Stuart. Mitch é a ovelha negra da família, o filho mais novo que gastou a herança do avô em uma viagem ao redor do mundo e trabalhou como defensor público, desgraça para a família de advogados executivos. Os emails entre ele e os irmãos são hilários!

Meg é sempre ótima, nem precisa dizer. Garoto encontra garota é um livro engraçado, inteligente, com piadas bem formadas e personagens que parece que a gente conhece. Foi ótimo para curar a ressaca pós-A Esperança, quase tão bom quanto ler Becky Bloom. Chick lit são aqueles livros que vc sempre tem que manter pelo menos um em reserva para ler depois de algum volume da série preferida que deixa vazio. E Meg Cabot é aquela autora que não decepciona quando a gente precisa.
Bjs,
Para vc que me ama, Girlie Poderosa 

4 comentários:

  1. Oiie Jô! Nossa adoorei sua resenha... Eu já queria mesmo ler esse livro, agora eu estou muuuito mais ansiosa e curiosa!
    O livro parece ser daqueles chick lits que garantem gargalhadas do começo ao fim, e eu que amo rir com livros vou me deliciar com esse! Meg-sempre-diva realmente nunca decepciona como vc disse, ainda não tive chance de ler Becky Bloom, mas estou doidinha para lê-lo ainda mais com tantas criticas maravilhosas sobre ele!
    Bem, vou ficar de olho em promoções de Garoto encontra garota... E parabéns pela resenha!
    Bjuux :D

    ResponderExcluir
  2. Tâmara Gabriela8 de abril de 2012 00:13

    Adorei a resenha!
    Sempre quis ler esse livro, mas sempre colocava outro na frente. Mas depois de mais uma resenha positiva não tem como deixar de ler.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Hum, então não é um livro infanto-juvenil neh?! Pela capa, eu acho que não leria, achei bem infantil, tanto o titulo quanto a capa. Mas pelo que entendi na resenha, é uma mulher adulta, com problemas de gente grande! rs
    Tenho curiosidade em ler chick-lit, já tenho anotado as dicas daqui.=)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Tem outro livro lançado agora que é totalmente em e-mails
    @mor.
    Já ouviu falar?

    Dizem que é muito bom.
    Ainda não li nenhum dos dois mas queria ver como funciona uma narrativa assim.

    Bjus

    Nâna

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!