14 de abr de 2012

Delírio por Lauren Oliver

Delírio - Delírio #1

Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?

Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrinseca
ISBN: 9788580571646
Páginas: 342
Nota: 

Você já parou para pensar nas subdivisões das subdivisões? Dentro da literatura YA, existem os chick lits, fantasias, romances, distopias e outros vários. E dentro da cada uma dessas divisões? Eu sempre achei que distopias são todas iguais, o mesmo governo autoritário, a mesma cabeça baixa dos cidadãos, em suma, o mesmo estilo. Foi só me deparar com duas ficções distópicas maravilhosas, que me surpreendi ao amar dois livros tão iguais e tão diferentes. Delírio não é Jogos Vorazes, não pode ser comparado ao mesmo, e não é porque Lena não é Katniss que ela é menos cativante.

Até quando as pessoas morreriam por amor? Cansados de ver a sociedade ser devastada por esse sentimento que mais parece uma doença, o governo dos EUA encontrou a cura. É uma nova era! Meninos e meninas crescem separadamente, até os 18 anos quando passam pela Intervenção e são curados, depois pareados e vivem uma vida inteira sem preocupações, problemas e amor. Lena conta os dias para sua cura, para não sentir mais a doença como uma sujeira que corre em suas veias. Ela vive com medo de tudo, da opressão do governo, de si mesma. Até conhecer Alex. Até ficar doente.

A maior característica do livro é a narrativa poética de Lauren Oliver, a capacidade de reflexão que Delírio proporciona. É impossível não levantar questionamentos com o modo que Lena vive, como cresceu e o mundo que conhece. Para nós, o amor parece algo tão banalizado, tão normal, que dificilmente paramos para entendê-lo. Digo entender de verdade, conhecer todo seu poder e todas suas ramificações. Corrija-me se eu estiver errada, mas... Existiria ódio sem amor? Existiria coragem sem medo? Existiria felicidade sem infelicidade? Por inúmeras vezes durante a leitura me pegava perguntando isso em voz alta, para qualquer pessoa que estivesse perto de mim. O que seria do mundo sem relacionamentos, sejam eles positivos ou negativos?

A forma que Delírio foi construído é semelhante a de Feios ou Destino, mas de alguma forma, funcionou como em nenhum outro. Lena tem certeza de sua vida, de seu futuro, e como o resto das pessoas nos EUA, tem repulsa por amor. Livros e mais livros sobre o perigo do Amor Deliria Nervosa, casos de alerta "assustadores"... Ela quer ser curada. Hana, sua melhor amiga, tem curiosidade sobre o governo, enquanto Lena tem medo. Mas ao conhecer Alex, seus conceitos começam a ser revistos.

O romance é a linha de partida do livro - a parte que o diferencia de Jogos Vorazes, por exemplo, uma aventura distópica. É impossível não ficar derretida com as cenas de Lena e Alex, torcer pelo romance e ficar extremamente agoniada durante o livro. Você tem medo por eles, já que conhece a maldade dos autores, principalmente, Lauren Oliver.

Delírio entrou para a lista de favoritos, e foi o primeiro romance distópico que realmente gostei. A história é bem construída, o leitor sente o perigo da sociedade, e Lauren tem uma delicadeza extrema ao colocar isso nas páginas. Terminei o livro com o coração apertado e louca por Pandemônio. É desnecessário dizer que eu recomendo Delírio até o fim, né? Porque amar é errado - e não amar pode ser ainda mais errado.
Bjs,
Para vc que ama, Girlie Poderosa

6 comentários:

  1. Amei o que você disse , e fiquei com mais vontade ainda de ler Delirio. Achei super diferente a história, o amor como uma doença é estranho e ao mesmo tempo curioso, como pode? Já li Antes que eu vá, da Lauren Oliver e está entre meus preferidos...
    Amo, amo e amo romances e acho que não vai ser diferente com esse livro. Vai ser minha próxima compra com certeza.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. A estória é muito original. Chama muito a atenção.
    Necessito comprar livro urgentemente.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca li nenhuma destopia (que vergonha) mas tenho muita curiosidade, e venho lendo bastante resenhas positivas sobre Delírio, então deve ser bacana. O assunto abordado no livro, de amor como uma doença, me parece algo para ser refletido. Acho que irei gostar do livro, e essa capa é linda, né? *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Porque amar é errado - e não amar pode ser ainda mais errado.

    Gostei muito dessa sua última frase.
    Como pode uma sociedade inteira viver sem amor?
    Criar filhos, se relacionar.
    Será que são felizes ou são simplesmente apáticos?

    Quero muito ler esse livro!
    Bjuss

    Nâna

    ResponderExcluir
  5. Eu adorei Jogos Vorazes (um dos meus livros favoritos de todos os tempos) e gosto muito do tema distopia. Quando Delirio foi lançado eu queria muito ler, mas acabei até esquecendo desse livro. Sua resenha me deu novamente muita vontade de ler. Adoro a escrita da Lauren, o modo como o leitor é questionado enquanto lê um livro seu. A frase "Porque amar é errado - e não amar pode ser ainda mais errado" me lembrou aquele filme, Cidade dos Anjos. Vou marcar ele agora no skoob para não esquecer novamente.

    ResponderExcluir
  6. Falando em romances distópicos, já leu Divergente?!
    Li e amei, estou recuperando de uma ressaca literária da série até agora (quando ler entenderá o porquê) sendo que faz quase um mês que li, acho que vou comprar Delírio, pois sua resenha me deixou bem empolgada (por isso antes de comprar um livro sempre visito seu blog para ver se tem a resenha do livro).
    Obrigada pela ajuda e não se esqueça de minha dica!
    Acho que vai amar a série!
    Beijinhos!
    Tainah

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!