10 de out de 2011

Como Fui Esquecer Você

Como fui esquecer você por Jennifer Echols

Existem muitas coisas que Zoey gostaria de esquecer. Que seu pai engravidou a namorada de vinte e quatro anos. Seu medo de que toda a cidade descubra sobre o colapso nervoso de sua mãe. Do belo e sombrio, Doug, o bad boy da escola que a perturba. Sentindo como se sua vida estivesse prestes a se tornar uma completa bagunça, Zoey luta da única forma que sabe, usando sua famosa atenção em detalhes para assegurar seu lugar como a filha perfeita, a aluna perfeita, e a namorada perfeita para o popular jogador de futebol americano, Brandon. Mas, em seguida, Zoey se envolve em um acidente de carro e no dia seguinte há apenas uma coisa da qual ela não consegue se lembrar - a noite do dia anterior. Saíra com Brandon como pretendia? Mas então porque Brandon a estava evitando? E porque Doug, de todas as pessoas, de repente está agindo como se algo de importante tivesse acontecido entre os dois? Zoey apenas lembra de Doug tirá-la do carro, mas ele continua a se referir ao que aconteceu aquele noite como se fosse algo mais. E Zoey está aterrorizada em admitir o quanto não pode se lembrar. A controlada e meticulosa Zoey está rapidamente perdendo o controle de todos os detalhes importantes de sua vida - uma vida que parece estranhamente vazia de Brandon e estranhamente preenchida por Doug.

Editora: Pandorga
ISBN: 9788561784034
Páginas: 271
Comprar

As opiniões sobre Jennifer Echols são bem dividas. Muita gente ama Como Fui Esquecer Você, outros odeiam. Posso dizer que me encaixei no grupo que se apaixonou. Se apaixonou pelo livro, pelo Doug, pela narrativa. Esse não foi o cartão de ingresso de Jen (to intima já!) para o hall de autoras queridinhas, mas quem sabe com um pouco mais de páginas qualquer dia desses ela está ao lado de Angela Morrison e Meg Cabot.

Zoey tem 17 anos e cansou de ser perfeita. Depois de mais um ataque bipolar da mãe que quase resultou em morte, ela é obrigada a ir morar com o pai despreocupado que acabou de engravidar a namorada de 24 anos. Do que serviu ser uma aluna exemplar, uma filha obediente e comportada, um currículo mais limpo que laboratório antes de fiscalização sanitária? Sua mãe continua internada num hospício, seu pai não dá a minima importância pra filha, não tem namorado nem bolsa de estudos em Harvard.

E com isso em mente, Zoey resolve mudar de vida, começando pelo novo namorado: o amigo hiper popular (e lindo) que vivia pedindo conselhos amorosos para ela, Brandon, além de começar a frequentar as festas na praia... Mas e quando uma noite importante se apaga completamente da sua memória? Um acidente de carro a faz esquecer tudo que aconteceu em algumas horas. Horas decisivas que resultaram em uma indiferença preocupante de Brandon e um comportamento duvidosamente caloroso por parte do arqui-inimigo, Doug.

Estava numa fase afim de drama, então comecei o livro sem expectativas pra não rolar decepção. Eu não tinha lido resenhas, ninguém tinha me contado o que achou... Era somente eu, o livro e uma xícara de café, bem como diz o contrato de blogueiras literárias.

No inicio, fiquei chocada com a narrativa, confesso. A despreocupação dos personagens com alguns temas importantes e polêmicos beirava a irresponsabilidade. Parecia outro romance realista das aulas de literatura (ok, mega hiper ultra exagero agora), mas de qualquer modo, a naturalidade que tratava a sexualidade dos personagens era realmente superficial. Só que em poucas páginas isso se torna somente um item a mais sem relevância, um clima de mistério (o que aconteceu com Zoey?) e romance (pq Doug é tão fofo?) substituem a "censura" do livro. E em grande estilo - amém!

Doug me lembrou Ethan de The Lying Game - personagem que nem gosto muito, mas acabei simpatizando mais depois do livro. Um pouco de canalhice misturado a fofura do garoto apaixonado foi o que conquistou.  E isso fez o livro fugir do clichê (se eu classificar fica muito spoiller, descubra por si só).

Zoey me incomodou bastante na dificuldade de admitir que estava com amnésia. Claro que a ameaça que seu pai fez de levá-la para o hospício junto da mãe não animou, mas as amigas servem para o que? E Doug, o atencioso garoto da experiencia traumática? Vai um pouco de socialidade aí?

Depois que o livro pegou ritmo foi difícil largar (impossível para falar a verdade acusada pelas olheiras da segunda pela manhã depois de dormir só três horas). Entrou para a lista de favoritos, e preciso de mais uma dose de Jennifer para consolidar bem minha opinião, que por enquanto, está bem alta.
Bjs,
Para vc que me ama, Girlie Poderosa

  • P.S.: Percebeu que sumi do twitter? Pois sim, só uma perguntinha: só eu que não to conseguindo tuitar? (provavelmente). De qualquer modo, quem tem conta no Orangotag, add: GirlieP.

4 comentários:

  1. Nossa o livro parece ser bonito ,as vezes é bom ler uma boa historia de drama com adolescentes, que nem Antes que eu vá ,muda um pouco o ritmo das mags cabots e sophie kinsella a qual nós estamos acostumadas ( pelo menos eu né) sjiojiojaiojsaiosa.Vou colocar ele na minha lista dos próximos "livros que tenho que comprar depois de acabar pelo menos 70% dos que faltam
    eu ler".
    Beijos
    Thaila
    http://onlycrazygirl.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. ola!!
    Eu virei fã de Jeniffer Echols depois de ler Longe Demais(que te indico o próximo pra sua leitura da autora), que amei a narrativa desta autora e o romance contagiante. Eu sempre fiquei receiosa em ler Como fui esquecer você pelo fato de ler resenhas super negativas,por isso comecei por Longe Demais, mas depois de sua resenha acho que vou gostar principalmente o Doug que parece mais um Chuck Bass!!(tá bem exagero, nenhum chega aos pés do bad boy Bass!!rsrsr) Mas enfim pretendo ler este livro e amei sua resenha.
    Bjos!!

    ResponderExcluir
  3. nunca li um livro da pandorga... mas ele é o que mais me chamou atenção até então *_* parece muito bom.
    ficou ótima.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Nao tinha lido nenhuma resenha desse livro ainda. Mas ja amei o livro, quero pra mim.
    Ainda nao li nenhum livro da Jeniffer Echols *vergonha*. Talvez eu comece com esse porque me encantei com a descricao que voce fez de tudo. Adorei!!!

    bjs.

    http://booksandmuchmore.blogspot.com

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!