4 de ago de 2011

Pode Beijar a Noiva

Pode Beijar a Noiva por Patricia Cabot/Meg Cabot


Apenas um homem poderia propor a ela casamento... Emma Van Court, dama de uma família londrina, jamais esperava ficar viúva e sem vintém na aldeia escocesa de Faires. E quando uma fortuna lhe foi prometida, se ela tornasse a se casar, a bela professora deparou-se com um mosaico de homens solteiros lutando por suas atenções, desde o pastor local até um detestável barão. Um doce beijo selaria aquele amor... James Marbury, conde de Denham, era moderno e sofisticado... e totalmente desacostumado às estradas lamacentas e aos telhados de palha de Faires, para onde viera depois de saber do falecimento de seu primo Stuart. E sem demora ficou exasperado ao descobrir que seu amor louco e intenso pela viúva Emma continuava tão forte quanto antes. Diante de tantos homens solteiros que a cortejavam, James encontrou uma única solução: oferecer-se como marido temporário para Emma... mesmo que secretamente ele desejasse fazer seus votos durarem para sempre.


Editora: Essência/Planeta
ISBN: 9788576656173
Páginas: 238
Comprar


Todo mundo já sabe que não sou grande fã de passado. A ingenuidade aparente, a linguagem mais sofisticada e correta e a falta de celular são itens que me estressam quando leio. Muitos problemas podem ser resolvidos com uma simples ligação telefônica, como achar seu namorado vampiro que foi jogado dentro de um poço. Toda minha frustração é culpa da L.J. Smith! De qualquer modo, Pode Beijar a Noiva uniu todos esses problemas só que como uma solução.


Emma era uma órfã criada pelos tios de alta sociedade. Só que mesmo vivendo no ambiente luxuoso, ela não se deixou deslumbrar, e quando ficou mais velha se dedicou em ajudar instituições, doentes... Ela partilhava esse interesse com Stuart, um jovem de família rica que foi criado pela tia. Apaixonados, eles fogem para se casar já que a família dela e o primo que o sustentava, James, não apoiam a decisão. Porém eles não contavam com a morte prematura de Stuart, seis meses após o casamento.


Um ano depois da tragédia, James vai até a Escócia, atrás do corpo do primo. Lá ele encontra Emma pobre, professora de uma escola que ela mesma fundou. A solução para os problemas de Emma está na herança de 10.000 libras deixada pelo assassino de Stuart, que se matou logo após cometer o crime. Só que o juiz local coloca uma cláusula onde Emma só poderá ter o dinheiro quando casar-se, motivo que todos os homens de Faires assediam-na. James, que sempre foi apaixonado por ela, propõe um casamento de fachada que ela aceita para impedir que ocorra duelos mortais por ela, ou melhor, pelo "dote" dela.

Nunca tinha lido nada da Meg como Patricia e precisei me esforçar para desvincilhar a rainha do YA da escritora romancista de época. A narrativa pode ser um pouco diferente, os personagens sem as mesmas características, não achei aquele humor leve que eu to acostumada, mas acabei virando fã da Patricia Cabot. O jeito que ela narra um parágrafo não cansa, mesmo sendo em terceira pessoa. A falta de diálogos em um capítulo não o torna massante.

O início é um pouco lento, meio enrolado, você quer logo o desenrolar que leu na sinopse atrás do livro. O que eu acho completamente errado, vejam bem, os livro é pequeno e você espera mais de 100 páginas para ler sobre o que está na contra-capa. Cadê o sentido?? Mas aos poucos, entre a paixão que James nutri por Emma e os segredos que ela esconde, a história acaba cativando, sendo difícil de larga-la.

O James é um personagem e tanto. Enquanto Stuart é um (...) mongo, assim digamos, James é galante (ler livros do século 19 me faz dizer coisas como galante!), inteligente, conquistador e apaixonante. Já Emma é misteriosa, ingenua até que se prove o contrário. Não entrou pro hall de protagonistas preferidas (que até hoje só tem cinco: Clary, Meg, Becky, Anna e Blair), mas também não é das piores.

Uma coisa que me chamou a atenção é a facilidade que se tem para matar as pessoas. Não sei como era na Inglaterra e Escócia no século 19, mas hoje, 200 anos depois, acho estranho essa de "não gostei do que você fez, vou te matar".

Resumindo, eu gostei. Dose certa de humor, romance, mistério numa narrativa doce e fluida, ao mesmo tempo que é ousada. Recomendo!
Bjs,
Para vc que me ama, Girlie Poderosa

3 comentários:

  1. Muita gente quer ler esse livro no skoob

    http://ellemoderne.blogspot.com
    @raissa_neon

    ResponderExcluir
  2. Também não curto livros de época não HAHAHA Tenho esse mesmo problema :s
    Nunca li nada da Meg como Patricia, mas já ouvi falar muito bem. Não tenho tanta vontade de ler Pode Beijar a Noiva, mas como eu sempre digo, Meg é Meg, sempre vai ficar aquela pontinha de curiosidade sobre os livros dela.

    Beijos xx
    http://sunriseshere.com

    ResponderExcluir
  3. Ola!!
    A Meg é DIVA #FATO!! Mas fiquei receiosa será que ela como Patricia Cabot fará tb um belissímo trabalho? E pela sua resenha não tenho dúvidas de que ela acertou mais uma vez. Eu adoro romance de época, essa ingenuidade, respeito e linguagem rebuscada são meus favoritos, afinal de contas não é a toa que sou fã de Jane Austen!!A história parece ser bem legal com romances, intrigas e assassinatos!!GOSTEI!!
    Ótima resenha!!
    Bjos!!
    http://palavrasproliferas.blogspot.com/

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!