17 de jan de 2011

Entrevistando: Leila Rego

Oii,
Vcs já devem ter ouvido falar de Leila Rego, a escritora brasileira de Pobre Não Tem Sorte, um chick lit super comparavel com Becky Bloom e q é minha meta de leitura 2011 segundo o Skoob. Entrei em contato com a Leila e agr, em primeira mão, entrevista exclusiva com Leila Rego: 
      Girlie Poderosa: Nada melhor do que a autora falar sobre seu livro, então conte a historia de Pobre não tem sorte:

Leila Rego: O livro conta a história de Mariana Louveira, uma garota mimada, e um tanto fútil, que mora no interior do estado de São Paulo. Mariana tem valores questionáveis e seu objetivo de vida é fazer parte da sociedade local.  Ela vê em Edu, seu noivo, o caminho mais curto para tal.
Porém, como nem tudo na vida sai como planejamos, ela passa por alguns maus bocados e acaba aprendendo que a vida não se resume a dinheiro e status.
Vale a pena conferir também o livro PNTS 2 – alguma coisa acontece no meu coração.  É meu segundo livro, continuação do PNTS.  Está muito lindo.   Apesar de ser uma continuação não compromete a leitura independente.  Ou seja, se você ler PNTS2 sem ter lido PNTS não será problema (e vice-versa).  Mas que ler os 2 é uma delícia, modéstia à parte – risos -, isso é.
GP: Como é ser considerada a Sophie Kinsella brasileira?
LR: Eu fui comparada com a Sophie Kinsella?  Uau! Quanta honra! =)   Nem sabia.    Como eu sempre digo é preciso ter inspiração e transpiração.   Escrever não é um trabalho fácil.  Tem dias que sentamos em frente ao computador e não sai nada.   Tem dias que parece até uma psicografia, muitas coisas, muito rápidas... Quando eu leio até me pergunto “nossa, eu que escrevi tudo isso?” rs rs rs
GP: Em quem você se inspirou para compor a Mariana?
LR: Mariana foi inspirada em várias “Marianas” que conheci, vi, ou tive breve contato.  Observando essas pessoas, percebi o quanto elas dão valor a marcas, status e condição financeira.   Aliás, o mundo capitalista de hoje nos “escraviza” desde cedo.  Nos “ensina” que precisamos ser lindas(os) e maravilhosas(os), que o carro do ano é indispensável, que as marcas X, Y e Z valem mesmo o que cobram pelas etiquetas, e por aí vai.  Cansada dessa realidade, achei que seria bacana falar desse assunto e levar as pessoas a refletir.
 GP: Chick lit ainda é um estilo que sofre preconceito. Por que escolheu esse genero?
LR: Eu adoro ler histórias leves e divertidas. Chick lit é o meu estilo literário favorito. Não me vejo escrevendo outra coisa. Com ou sem preconceito.   E acredito que preconceito, como a palavra diz, é um PRÉ-CONCEITO.   Quando as pessoas têm real contato com a leitura, se deliciam e viram fãs.   É uma leitura leve e divertida, pra “desopilar” qualquer fígado.  =D
GP: Você acha mesmo que pobre não tem sorte?
LR: Absolutamente não.  Na verdade, acho que sorte e azar não existem.   Nós somos o que queremos, nossa vida é reflexo do que pensamos. No caso do título do meu livro, essa frase “pobre não tem sorte” é uma espécie de jargão que a personagem usa para se lamentar da sua condição de vida.
GP: Ser escritora mudou sua vida?
LR: Depende.  Tenho minha família, minha rotina e tudo segue praticamente igual.   A diferença básica é que hoje eu me sinto totalmente realizada, fazendo o que eu gosto.   Não sinto mais aquela angústia de escutar a musiquinha do Fantástico no domingo de noite e ter que ir para um trabalho chato na segunda, sabe?!
GP:  Quando você descobriu que queria ser escritora?
LR: Apesar de gostar muito de escrever (na adolescência fazia diários, participava dos jornais do colégio, adorava redação...), eu nunca desejei ser escritora. Comecei a escrever há uns 05 anos atrás para me “desestressar” um pouco da rotina que vivia em São Paulo. Escrevia pequenas histórias, contos infantis para meu filho, mas como forma de relaxamento. Era uma terapia que me fazia muito bem. E um dia percebi que eu realmente gostava daquilo e comecei a levar o então “hobby” mais a sério e hoje é a minha profissão.
GP: Qual a mensagem que seu livro passa para as leitoras adolescentes?
LR: Que nem tudo é dinheiro, roupa de marca e status. Existem valores reais que estão sendo atropelados pelo consumismo e temos que resgatá-los. Esses valores são nossos fundamentos morais e espirituais.  Sem eles somos pessoas vazias.
GP: Boa parte dos leitores de Chick Lit lêem mais livros estrangeiros que brasileiros, acha que isso se deve a algum tipo de preconceito com a literatura brasileira? Ou seria certa falta de divulgação?
LR: Acredito que ambos têm seu peso. Porém, se as editoras investissem mais na divulgação dos livros nacionais, como fazem com os estrangeiros, os leitores leriam mais livros nacionais e não existiria tanto preconceito.
GP: Vai ter Pobre não tem sorte 3?
LR: Não.  Ou ainda, não nos próximos anos.  Quem sabe mais para frente? (como George Lucas fez com Guerra nas Estrelas).  No momento estou trabalhando no meu terceiro livro, ainda sem  título e pretendo publicá-lo até o final deste ano.
GP: Você é parecida com a Mariana?
LR: Sou uma pessoa mais introvertida e que observa muito.  Como disse, Mariana foi inspirada em várias “Marianas” que conheci, vi, ou tive breve contato. Ela tem algumas características minhas sim, como por exemplo, ser organizada com suas coisas; reconhecer quando errou e assumir as consequências; também adoro maquiagem.  E acho que é só.  =)
GP: De onde surgiu a ideia para escrever PNTS?
LR: PNTS surgiu de uma necessidade de encaixar Mariana (personagem principal) em um contexto que a fizesse exercitar bem as suas características peculiares.  Em 2007, já com Mariana “criada” em minha mente, eu comecei a montar a história de verdade, criar os personagens adicionais, e, efetivamente, escrever tudo de forma estruturada.   Mariana então tomou mais vida ainda e foi me inspirando diariamente a continuar criando a sua trajetória dentro de PNTS.
 GP: Quando terá um novo livro seu nas livrarias?
 LR: Meu segundo livro, Pobre Não Tem Sorte 2 – alguma coisa acontece no meu coração, foi lançado em dezembro de 2010. Ele está sendo vendido nas livrarias e também na minha loja virtual – www.leilarego.com.br/lojinha/livros - Passem lá. Vale a pena conferir! =)  Prefiro que comprem na lojinha!
GP: Qual o conselho que você daria para quem quer se tornar escritor?
LR: Quem quer ser escritor não pede conselho a ninguém.  E se pedir, e alguém lhe desanimar, pule esta parte e corra atrás de seus sonhos.  O caminho pode ser difícil, mas a vitória é muito saborosa.  Isso vale para tudo na vida.   É sempre bom estar andando no sentido contrário à “manada”.
GP: Para terminar, deixe uma mensagem para seus fãs.
LR: Quero agradecer pela oportunidade desta entrevista e pela divulgação do meu trabalho. E aos leitores, novamente, muito obrigada pela leitura! Sem vocês, nós, autores, não existiríamos. Também quero sugerir que incentivem mais a literatura nacional. Temos ótimos autores com histórias fantásticas esperando por vocês.
Super beijo,
Leila Rego
www.leilarego.com.br
Queria aproveitar e pedir desculpas a Leila por ter chatiado mt na espera das respostas. Sério msm, eu sei ser uma mala!
Tb queria lembrar da entrevista com L.J.Smith - ela já me enviou as respostas mas deu erro e não consegui abrir, mas daqui a pouquinhos dias, tá aqui no Poderosas & Girlies.
PS: Quero fazer um apelo a tds as leitoras do blog. Estamos com o objetivo de chegar a 200 seguidores para umas promos e sorteios. Vale conta no google, twitter... Só tem que seguir, ok?!
Bjs,
Para vc q me ama, Girlie Poderosa. 

5 comentários:

  1. Adorei estar aqui. Espero que curtam meus livros.
    Muitos beijos,
    -Leila Rego
    www.leilarego.com.br
    Twitter: @LeilaRego

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista!
    Great Post!!!
    bjo

    www.ilovenystyle.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Que legal!
    Li o "Pobre não tem sorte" e gostei. Já tenho o dois em mãos para ler, rs.

    ResponderExcluir
  4. Ótimo post! Parabéns! Adorei a entrevista! (Adoro entrevistas!) Gosto muito dos livros a Leila e agora fiquei curiosa para saber qual será esse terceiro livro que ela está escrevendo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Nossa! Muito bacana!
    A Leila parece ser super fofa!Beijinhos

    http://tijolinhosdepapel.blogspot.com

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!