22 de jan de 2011

Entrevistando: L. J. Smith

Oi, preparadas?
Tudo começou com um email inocente "I have a blog and I want interview you. If you agree, me and my readers will be so happy!". Na mesma tarde recebi a resposta. Eu pirei! Lisa Jane Smith, aclamada autora de The Vampire Diaries concordou em dar uma entrevista para o blog. Dps da crise histerica de gritos e pulos (eu fiz isso!), mandei dez perguntas para ela (ela pediu que fosse 10 perguntas). Com problemas de incompatibilidade de word e promessas de prazo de entrega (que foi cumprido!), apresendo a vcs uma entrevista EXCLUSIVA e cheia de spoillers com L. J. Smith, que eu tenho o prazer de afirmar que chamo de Lisa (pq to intima).
PS: Mesmo com os devidos creditos, a cópia total ou parcial dessa entrevista é extremamente proibida.
Girlie Poderosa: Qual foi sua inspiração para escrever The Vampire Diaries?
Lisa Jane Smith: Eu era uma professora infantil e tive dois livros de capa dura publicados: A Noite do Solstício (que eu terminei na faculdade) e Coração de Valor. Grandes comentários, as vendas minúsculas. Isso foi no início dos anos 90 e eu nem percebi que os temas mais ousados sobrenaturais eram tão quentes. Recebi um telefonema de uma mulher chamada Elise, que me perguntou se eu gostaria de escrever uma trilogia de vampiros que seria publicado pela Harper Collins. Fiquei contentissima. A única coisa que qualquer autor quer na vida é ver seus livros empilhados nas prateleiras de uma livraria, e Elise me garantiu que isso iria acontecer com os livros que escreveria para a Harper. Então eu concordei e fui prontamente, tanto livrarias e na Internet, para encontrar livros de não-ficção e artigos sobre o que os vampiros supostamente eram para ser. Voltei então a maioria dos vampiros de cabeça para baixo e fez um humilde Stefan, vampiro, gentil e amoroso que queria se reunir com a raça humana. Eu usei um monte de material de um livro inédito que eu estava escrevendo para adultos intitulado The Garden of Earthly Delights e eu escrevi cada um dos primeiros livros Vampire Diaries de três em três meses cada. Voila! Uma trilogia sobre vampiros: The Vampire Diaries.
GP: Os personagens foram inspirados por alguém?

LJ: Os personagens principais foram inspiradas no livro adulto que eu estava escrevendo, que eu demoli para usar seu conteúdo para escrever The Vampire Diaries rapidamente. Os personagens menores, como Bonnie, Meredith, Matt, Caroline, Alaric Saltzman e Sra Flowers, saiu da minha cabeça. Eu só melhorei eles, às vezes falando com os amigos, às vezes escrito no meu guia (eu escrevo um guia para cada livro que eu faço, para manter os personagens secundários consistente, juntamente com nomes da cidade e pontos turísticos. Infelizmente, naqueles dias eu escrevi em um caderno em vez de um computador, portanto). Sr. Tanner foi com base em um professor de matemática certo que eu tinha conhecido. Sue Carson é realmente o nome da minha tia, e eu fiz-lhe muito parecida com a Sue real, doce e gentil e uma boa amiga para todos.
GP: Você é como Elena?

LJ: Sim e não. Eu tenho alguma semelhança por sua situação escolar, eu também tinha longos cabelos loiros e estava determinada a manter os rapazes tirarem partido de mim. Mas sou muito, muito mais tímida do que Elena e nunca poderia ter praticado os seus métodos de utilização de meninos como brinquedos ou manipulação de pessoas. Eu dei-lhe estas características no início para que pudéssemos vê-la crescer para fora delas como a série progrediu. Mudanças: Elena de garota festeira que fará quase qualquer coisa para se divertirem para uma garota que usa todas as suas forças mentais, psíquicas e físicas para ajudar as pessoas, e que tem dois caras que ela ama sobre igual, uma necessidade de ser reformada. É por isso que os livros podem continuar como uma série.
GP: Você prefere Damon ou Stefan?
LJ: Eu prefiro os dois, e assim faz que Elena se realize em Midnight. Não importa o que, ela acha que ela não pode extinguir o amor, o amor verdadeiro, para ambos. Os homens são muitas vezes em amor com duas mulheres ao mesmo tempo, como eu disse a outro entrevistador mais ou menos uma semana atrás. Eles tem uma esposa que não quer sair, e uma amante que se mantêm. Por que as mulheres não têm o mesmo privilégio? Elena ainda é apenas uma garota, mas ela tem mostrado em Shadow Souls que ela realmente ama Damon. Isto não prejudica o seu amor profundo e duradouro de Stefan.
GP: Qual é a sensação de sua série de livros ser um dos maiores sucessos da televisão mundial?
LJ: Naturalmente, estou encantada. Eu não estou surpresa já que o Sr. Kevin Williamson é um produtor brilhante. Eu desejaria que sua história foi um pouco mais parecido com meus livros, mas não posso negar que a série é muito bem escrita e atuada, que tem grande cinematografia e música, e que a televisão é um meio muito diferente do que livros. Mas em todo caso, estou emocionada ao receber e-mails dos Países Baixos para as Índias Ocidentais para a Austrália, Quênia e Rússia de fãs dedicados aos meus livros, bem como o seriado.
GP: Porque você acha que a série tem sido bem sucedido fazendo agora? (Pra qm não sabe, The Vampire Diaries foi escrita e publicada inicialmente em 1991 - por isso q os personagens não tem celulares)
LJ: Quer dizer que a minha série de livros? Eu teria que dizer que é devido à mania mundial sobre vampiros. Mas muitos e-mails, muitas pessoas me dizem que começaram a leitura The Vampire Diaries e que amaram tanto que passaram a ler todos os meus outros livros e séries, como a série Mundo da Noite (toneladas de vampiros), O Segredo Circle (que pode tornar-se outra série da CW), Dark Visions (um vampiro muito popular e um New York Times Best Seller, e O Jogo Proibido (que é sobre Julian, meu segundo mais popular anti-herói, depois de Damon ). Alguns deles chegam a dizer que nunca tinham sido grandes leitores antes, mas depois de ler meus livros, tornaram-se ávidos leitores que gostam de livros de todos os tipos. Agora que me emociona.
GP: Por que os vampiros?

LJ: Acho que já expliquei porque escrever sobre vampiros. Se você quer dizer por que a mania mundial sobre vampiros, então não tenho muitas idéias. Existe um certo glamour sobre vampiros: eles são mais bonitas, mais rápido, mais forte, e muitas vezes mais esperto do que os seres humanos que vivem ao redor. Meus vampiros não têm que matar ou até mesmo alimentar fora dos seres humanos, há sempre os animais como uma opção (como comer tofu simples ao invés de costela, mas mesmo assim continua sendo uma opção). Eles também são imortais de prescrição acidentes com coisas feitas de madeira. Mas é claro que ter meus proprios vampiros tem suas desvantagens. Em todos os meus livros, os seres humanos que morrem têm algum tipo de vida após a morte: o céu ou as dimensões sombrias para os seres humanos, reencarnação... De acordo com meus livros, vampiros não tem essas opções. Eles tem que ir direto para um dos mais baixos das dimensões das Trevas, ou apenas sair como uma luz apagada quando morrem em meus livros Night World. Esta é uma grande desvantagem. Ainda assim, algo sobre o seu perigo e elegancia faz com que pessoas do mundo inteiro desejam os vampiros não apenas amor, mas mesmo alguns deles querem ser vampiros.
GP: O que você acha da saga Twilight de Stephanie Meyer?

LJ: Sinto muito, mas eu não posso comentar sobre Sra Meyer, no momento atual, exceto para dizer que eu nunca li nenhum de seus livros, nem vi nenhum dos filmes, e que tanto os primeiros quatro livros de The Vampire Diaries e toda série Night World foi publicada antes de seu primeiro livro Crepúsculo.
GP: De toda a série Diarios do Vampiro qual foi o melhor de escrever?
LJ: Se você quer dizer qual é meu livro favorito, é Shadow Souls. Esse livro foi incrivelmente fácil de escrever e os personagens simplesmente surgiram, deixando-me a correr ao longo tentando escrever as suas aventuras. Eu acho que Midnight é um dos meus outros favoritos, espero que os leitores vão gostar quando ele sai (em março deste ano nos EUA, eu não sei quando no Brasil). Mas então eu também adoro o original de quatro livros Vampire Diaries, que foram best-sellers em 1990 e 1991. Eram meus bebês, primeiros vampiros, meu primeiro livro real Young Adult, e eu coloquei todos os melhores de The Garden of Earthly Delights, que ia ser a minha obra-prima, para eles.
GP: Por ultimo, deixe um recado para os fãs brasileiros:
LJ: Primeiro, eu gostaria apenas de dizer que eu amo todos vocês! Muito obrigado por ler e apreciar os livros Vampire Diaries! Eu adoraria ir visitá-lo em todo o Brasil (a minha mãe, que faleceu quatro anos e quatro dias atrás, era um viajante do mundo e o Brasil foi um dos países favoritos dela!).

Eu também espero que os meus outros livros vão para o Brasil e que quem gosta de The Vampire Diaries iria apreciá-los também. Há tanta coisa para apreciar nestes outros livros (ou pelo menos é o que os e-mails que eu recebo me dizem) que o meu desejo é para quem gosta de The Vampire Diaries vai pelo menos tentar meus outros livros, com seus muitos personagens vampiros diferentes, como James, Poppy, Ash, Quinn, Thierry, Jez, Maya, Gabriel, e muito mais.
And now, to my internacional readers, the original interview with L.J.Smith. Hey, about that, I want ask you "how you read my texts?". Because, if you put at Google translater, I stop to use jargons.
GP: What was your inspiration for writing The Vampire Diaries?

LJ: I was a special education/kindergarten teacher and had had two hardback books published: The Night of the Solstice (which I finished in college) and Heart of Valor. Great reviews, tiny sales. This was back in the early 90’s and I didn’t even realize that more edgy supernatural topics were so hot. I got a call from a woman named Elise who asked me if I would like to write a vampire trilogy that would be published by Harper Collins.
I was delighted. The one thing in life any author wants is to see her books piled up on the shelves of a bookstore, and Elise assured me that this would happen with the books I wrote for Harper. So I agreed and promptly went to both bookstores and the Internet to find non-fiction books and articles about what vampires were supposed to be like. I then turned most of that upside down and made Stefan a humble, gentle, loving vampire who wanted to rejoin the human race. I used a lot of material from an unpublished book I was writing for adults titled The Garden of Earthly Delights and I wrote each of the first three Vampire Diaries books in three months apiece. Voila! A trilogy about vampires. The Vampire Diaries.
GP: The characters were inspired by someone?
LJ: The main characters were inspired by the adult book I was writing, which I demolished in order to use its content to write The Vampire Diaries quickly. The lesser characters, like Bonnie, Meredith, Matt, Caroline, Alaric Saltzman and Mrs. Flowers, came out of my head. I just brainstormed them, sometimes talking with friends, sometimes writing in my Guide (I write a Guide for each book I do, to keep the minor characters consistent, along with names of the town and landmarks. Sadly, in those days I wrote on a notebook instead of a computer, so ). Mr. Tanner I based on a certain math teacher I had known. Sue Carson is really the name of my aunt, and I made her a lot like the real Sue, sweet and kind and a good friend to all.
GP: Are you like Elena?
LJ: Yes and no. I do have some sympathy for her school predicament, as I also had long blond hair and was determined to keep boys from taking advantage of me. But I am much, much more shy than Elena and could never have practiced her methods of using boys as toys or of manipulating people. I gave her these traits in the beginning so that we could see her to grow out of them as the series progressed. Elena changes from party girl who will do almost anything for kicks to a girl who uses all her mental, psychic and physical strengths for helping people, and who has two guys she loves about equally—one in need of being reformed. That’s why the books can continue as a series.
GP: Stefan you prefer or Damon?
LJ: I prefer both of them—and so does Elena, which she realizes in Midnight. No matter what, she finds that she can’t snuff out her love, genuine love, for both of them. Men are often in love with two women at the same time, as I told another interviewer a week or so ago. They have a wife they don’t want to leave, and a mistress that they keep. Why shouldn’t women have the same privilege? Elena is still just a girl, but she has shown in Shadow Souls that she truly loves Damon. This doesn’t detract by one hair from her deep and abiding love of Stefan.
GP: How do this series of books is one of the biggest hits on television worldwide?
LJ: Naturally, I’m delighted. I’m not that surprised since Mr. Kevin Williamson is such a brilliant producer. I do wish that his story was a little more similar to my books, but I cannot deny that the series is beautifully written and acted, that it has great cinematography and music, and that television is a very different medium than books. But in any case, I’m thrilled to get emails from the Netherlands to the West Indies to Australia, Kenya and Russia from devoted fans of my books as well as the show.
GP: Why do you think your series has been successful doing right now?
LJ: Do you mean my book series? I would have to say it’s due to the worldwide craze over vampires. But many, many people email me saying that they started off reading The Vampire Diaries and that they loved them so much that they went on to read all my other books and series, such as the Night World series (tons of vampires), The Secret Circle (which just may become another series on the CW), Dark Visions (a very popular vampire and a New York Times #1 selling book, and The Forbidden Game (which is about Julian, my second most popular anti-hero, after Damon). Some of them even say that they had never been big readers before, but after reading my books, they have become avid readers who love books of all kinds. Now that thrills me.
GP: Why vampires?
LJ: I think I’ve explained why I write about vampires. If you mean why the world craze about vampires, then I have many ideas. There is a certain glamour about vampires: they are more beautiful, faster, stronger, and often smarter than the humans they live around. My vampires don’t have to kill or even feed off humans—there are always animals as an option (like eating plain tofu instead of prime rib, but nevertheless still an option). They are also immortal—barring accidents with things made of wood. But of course my own vampires have one big disadvantage. In all my books, humans who die have some sort of afterlife: heaven or the Dark Dimensions for Vampire Diaries humans; reincarnation for my Night World humans. According to my books, vampires don’t have those options. They either go straight to one of the lowest of the Dark Dimensions, or they just go out like a light turned off when they die in my Night World books. This is a big disadvantage. Still, something about their sleek danger causes people worldwide to not only love vampires, but even some of them to want to be vampires.
GP:  What do you think of the Twilight saga by Stephanie Meyer?
LJ: I am very sorry, but I cannot comment on Ms. Meyer at the present time, except to say that I have never read any of her books nor seen any of the movies, and that both the first four books of The Vampire Diaries and the entire Night World series so far was published before her first Twilight book.
GP: The entire series Vampire Diaries, which was the best writing?
LJ: If you mean, which is my favorite book, it is Shadow Souls. That book was incredibly easy to write and the characters simply grabbed it and ran with it, leaving me to run along trying to write down their adventures. I think that Midnight is one of my other favorites—I hope that readers will enjoy it when it comes out (this March in the USA; I don’t know when in Brazil). But then I also love the original four Vampire Diaries books which were bestsellers back in 1990 and 1991. They were my first vampire babies, my first real YA books, and I put all the best of The Garden of Earthly Delights, which was going to be my masterpiece, into them.
GP: Finally, leave a message for the Brazilian fans.
LJ: First, I would simply like to say that I love you all! Thank you so very much for reading and enjoying The Vampire Diaries books! I would love to come visit you all in Brazil (my mother, who passed away four years and four days ago, was a world traveler and Brazil was one of her favorite countries!).
I would also hope that my other books will come out in Brazil and that anyone who likes The Vampire Diaries would enjoy them also. There is so much to enjoy these other books (or at least so the emails I get tell me) that my wish is for everyone who likes The Vampire Diaries will at least try my other books, with their many different vampire characters, like James, Poppy, Ash, Quinn, Thierry, Jez, Maya, Gabriel, and more.
Remembering that even with the credits to copy all or part of this interview is strictly forbidden.
Novamente, eu quero agradecer a Lisa pela entrevista!
Lembrando que agr o blog é www.poderosasegirlies.com.br
Bjs,
Para vc q  me ama, Girlie Poderosa

5 comentários:

  1. Parabéns pela entrevista! Foi ótimo conhecer um pouco mais a respeito de L. J. Smith.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. UAU!!!
    A entrevista foi sensacional!!!
    Que legal esta autora tão aclamada atender seu pedido, para grande satisfação nossa!!!
    Confesso que eu não gostei dos livro:Diarios do vampiro: O despertar e o O confronto!! O primeiro li por curiosidade e não gostei, o segundo foi de muito ler belas resenhas falando amores desta série, porém não gostei tb. Mas estou aguardando Vampiro Secreto, queespero ser boa, pela decepção que foi pra mim diarios do vampiro!!!
    P.S. a série vampire's diaries, eu acompanho e sou apaixonada!!!muito boa!!supera o livro!!!!

    ResponderExcluir
  3. esperei para ler essa entrevista, parabéns. ficou ótima.
    beijosss

    Nossaestante-br

    ResponderExcluir
  4. Só agora que li a entrevista, demais, parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Adoro quando o autor é atencioso com os leitores. Nunca li essa série, mas já assisti o seriado e até que gostei mas vou ter que dizer uma coisa, nunca consegui entender esse negócio de "amor com duas (ou dois)". E acho que por mais que ela diga que não teve contato com a saga crepusculo duvido disso já que qualquer pessoa no planeta tem uma noção sobre o que se trata a história. Enfim, ficou bem legal a entrevista.

    ResponderExcluir

E chegamos a parte maravilhosa em que vocês participam do blog comigo! Deixe sua opinião sobre o que leu/viu, só com alguns poréns:
- Comentários ofensivos à autora do blog ou outros comentaristas não serão aprovados.
- Comentários preconceituosos ou/e de caráter sexual não serão aprovados.
- Comentários anônimos não serão aprovados, a ferramenta só está ativada pela liberação de comentários com NOME+URL de pessoas não cadastradas no Google, etc.
- Comentários unicamente de divulgação não serão aprovados.
- As respostas serão feitas na página de comentários, em caso de mais urgência, utilize a ferramenta "Contato" na lateral.
Tirando essas pequenas regrinhas, fiquei a vontade! O espaço é de vocês :D Aliás, obrigada pelo comentário!